Como funciona o empréstimo entre pessoas físicas?

Aprenda como o empréstimo entre pessoas físicas permite que você peça crédito a amigos e familiares de forma rápida, sem calote e sem burocracia.

15 de dezembro de 2021 Atualizado em 5 de julho de 2022

Não é novidade que familiares e amigos muitas vezes emprestam dinheiro uns aos outros, né? Você mesmo já pode ter pedido dinheiro emprestado para seus pais, tios ou outro parente. Agora, sabia que essa operação se chama empréstimo entre pessoas físicas?

Essa forma de empréstimo também pode ser chamada de peer-to-peer lending, ou empréstimo de pessoa para pessoa, na tradução literal em português. 

O que muita gente não sabe é que o empréstimo para pessoas físicas é regulado pelo Banco Central e, por isso, pode ser feito com segurança e por empresas autorizadas.

Então uma pessoa física pode emprestar dinheiro para pessoa física? Sim, e tudo de forma legal.

Vamos explicar em detalhes como isso funciona. Mas, antes de nos aprofundarmos, existe um jeito simples de entender por que o empréstimo entre amigos ou familiares é muito procurado.

Você já parou para pensar por que resolveu pedir um empréstimo para um familiar? Muito provavelmente foi pela rapidez, pela praticidade e porque geralmente se trata de um empréstimo de baixo valor, e que você vai poder quitar em poucos meses.

Por esses motivos, a necessidade de entrar em contato com um banco pode parecer demais para algo tão simples, e muitas pessoas recorrem a alguém próximo.

Mas você sabia que, desde 2018, esse tipo de empréstimo simples, rápido e sem burocracia já existe e está muito mais perto de você do que imaginava? 

Essa modalidade de crédito funciona como uma alternativa ao empréstimo pessoal tradicional e pode ser feito na palma da mão, por um app de empréstimo entre pessoas.

O PicPay é um aplicativo para emprestar dinheiro que faz a experiência ser tão fácil quanto pedir para o pai ou mãe. Isso mesmo: além de poder pagar tudo e todos e fazer a gestão de toda a sua vida financeira, o PicPay também possibilita o empréstimo entre pessoas. 

Além do mais, o PicPay também conta com a opção de empréstimo P2P para empresas.

Isso só é possível porque o PicPay atua em parceria com uma Sociedade de Empréstimo Entre Pessoas, uma SEP. Essa sociedade é quem permite que o empréstimo aconteça. O PicPay é o ambiente que possibilita que a negociação ocorra com a melhor experiência possível. 

Mas vamos te contar melhor toda essa história. Por isso, neste conteúdo você vai saber:

  • O que é o empréstimo entre pessoas?
  • Qual é o papel da Sociedade de Empréstimo entre Pessoas?
  • Quais são as diferenças entre o empréstimo entre pessoas e o empréstimo pessoal?
  • Como funciona o empréstimo entre pessoas no PicPay?
  • Qual é o melhor aplicativo para emprestar dinheiro?

Vamos lá?!

O que é empréstimo entre pessoas físicas?

O empréstimo peer-to-peer — ou “P2P” — permite que investidores emprestem dinheiro diretamente a outros indivíduos por meio de uma plataforma P2P, como o PicPay. 

Mas como assim quem empresta dinheiro é um “investidor”? Isso porque, no app, é possível realizar um empréstimo a juros entre pessoas físicas. Ou seja, quem tem o dinheiro vai receber seu pagamento de volta com uma taxa.

Leia mais: Quanto rende 20 reais no PicPay ou até valores superiores?

E qual o benefício, afinal? Ao tirar a figura do banco do meio da operação, os investidores — quem empresta — obtêm um retorno saudável do valor emprestado e mais os juros, ao mesmo tempo que ajudam os tomadores a atingir seus objetivos com um empréstimo flexível, com taxas competitivas.

Quer saber mais? Entenda quanto rende emprestar dinheiro a juros.

Como funciona o empréstimo entre pessoas?

Tudo bem, mas como emprestar dinheiro para pessoa física? Em uma plataforma de P2P, como o PicPay, quem precisa de dinheiro entra em contato com quem pode emprestar pelo próprio app.

Você pode pedir e emprestar valores pequenos, a partir de apenas R$ 100. 

A negociação é feita dentro da plataforma entre as duas partes. Como se fosse uma conversa normal, ambos devem chegar ao melhor prazo e juros para viabilizar o empréstimo.

Assim que as condições forem acertadas, o PicPay formaliza o contrato do empréstimo para pessoa física no mesmo dia, calcula o valor das parcelas e se encarrega de lembrar o tomador de pagá-las

Ah, muito importante lembrar: toda essa negociação é feita em poucos minutos pelo celular!

Quando tudo estiver ok, o investidor pessoa física pode emprestar dinheiro e o tomador fica encarregado de realizar os pagamentos mensais de seu empréstimo e mais os juros.

Com o dinheiro emprestado, o tomador pode usá-lo no PicPay para pagar contas, transferir para outras pessoas ou sacar. Vale lembrar que o montante que fica parado na carteira PicPay rende automaticamente uma porcentagem do CDI

No Brasil, a possibilidade de emprestar dinheiro para pessoa física é regulamentada desde 2018 com a criação da SEP, a Sociedade de Empréstimo Entre Pessoas, pelo Banco Central. É sobre ela que vamos falar. 

Qual é o papel da Sociedade de Empréstimo entre Pessoas?

A SEP é a responsável por realizar as operações de empréstimo entre pessoas físicas, conhecidas no mercado como peer-to-peer lending. Ela se interpõe na relação entre credor e devedor, realizando uma clássica operação de intermediação financeira. 

A figura da SEP foi criada pelo Banco Central junto com as regras que regulamentam o funcionamento das famosas fintechs.

Nessa mesma época, o BC reconheceu as fintechs como empresas que introduzem inovações nos mercados financeiros por meio do uso intenso de tecnologia, com potencial para criar novos modelos de negócios. 

Como não envolve nenhum recurso da instituição, a SEP atua apenas como intermediária dos contratos realizados entre os credores e os tomadores de crédito.

Todos os envolvidos e a plataforma que viabiliza a operação apenas utilizam a infraestrutura proporcionada pela SEP para conectar credor e tomador. 

Muitas pessoas questionam qual o limite de empréstimo para pessoa física. Por uma questão de segurança, o Banco Central só permite que o empréstimo entre pessoas físicas aconteça se forem de valores abaixo de R$ 15 mil.

Além disso, a SEP pode prestar outros serviços, como análise e cobrança de crédito para clientes e terceiros. 

O Banco Central também exige que os potenciais tomadores do P2P lending sejam analisados com base em critérios como situação econômico-financeira, grau de endividamento, setor de atividade econômica e comprometimento nos pagamentos.

Empréstimo entre pessoas pode ser visto como um investimento?

Sim! Muitas pessoas que têm dinheiro para emprestar utilizam o P2P lending como um investimento, uma forma de diversificar sua carteira e, muitas vezes, encontrar um retorno maior.

Depois de entender como funciona emprestar dinheiro a juros, você pode ter percebido que essa é uma opção interessante para o seu caso, certo?

Isso porque, ao eliminar o intermediário do banco, os empréstimos entre pessoas permitem que os investidores embolsem uma parte maior dos juros pagos pelo tomador do empréstimo.

Outra vantagem dessa modalidade de empréstimo é que muitos investidores o veem como uma forma de ajudar uma pessoa a realizar um sonho ou a prosperar, tendo assim uma sensação de bem-estar.

Mesmo assim, vale lembrar que os investidores devem estar atentos aos riscos envolvidos, como acontece com todas aplicações. O principal deles é o risco de não receber o montante emprestado. 

Por isso, é muito importante aderir a esse empréstimo em uma plataforma confiável, como o PicPay, que tem toda tecnologia e inteligência para disponibilizar o crédito a prováveis bons pagadores e que oferece todas as ferramentas e suportes para fazer uma cobrança amigável. 

Como maximizar seus retornos?

Já conhece o Clube de Empréstimo do PicPay? Ele permite que um investidor empreste dinheiro a mais de uma pessoa ao mesmo tempo.

Para investir no PicPay com o Clube, o tomador inclui o valor desejado na plataforma, além de quantas parcelas quer pagar.

O valor pedido é distribuído em cotas para serem adquiridas por pessoas físicas dispostas a investir nesses empréstimos e ter um retorno com a operação.

Diferenças entre o empréstimo entre pessoas e o empréstimo pessoal

É muito comum confundir empréstimo pessoal com o empréstimo entre pessoas. Ambas são boas opções caso você precise de dinheiro, mas você deve saber qual se encaixa melhor no momento em que você precisa do dinheiro.

O primeiro passo para escolher o tipo de empréstimo que se encaixa melhor à sua realidade é fazer um planejamento financeiro

Você deve avaliar o montante de dinheiro emprestado que vai precisar, em quanto tempo pretende pagar, o número de parcelas, e claro, os juros que você consegue pagar. 

Por isso, vamos explicar as principais diferenças.

Empréstimo pessoalEmpréstimo entre pessoas físicas – P2P Lending
É um dinheiro concedido por uma instituição bancária e/ou financeiraÉ um empréstimo feito entre duas pessoas. Mas lembre-se, ele deve ser feito em uma plataforma P2P autorizada, como o PicPay, e vinculado a uma SEP
Taxas e condições são menos flexíveisTaxas e condições são mais flexíveis, pois são negociadas entre as partes
Prazos geralmente são maioresPrazos são mais curtos, por isso é muito comum em empréstimos de valores mais baixos
Permite empréstimos de valores mais altos, acima de R$ 15 milLimite de empréstimo é de R$ 15 mil

 

Como funciona o empréstimo entre pessoas no PicPay?

Desde março de 2021, o PicPay oferece o empréstimo entre pessoas, como um complemento aos outros serviços financeiros oferecidos para os seus usuários

O PicPay tem uma alta capacidade de conectar aqueles que podem emprestar — investidores — com aqueles que precisam do dinheiro emprestado — tomadores — entre os seus milhões de clientes.

Isso gera um um amplo efeito de rede. Isto é, quanto mais pessoas usam, melhor fica a experiência de pedir um empréstimo ou conceder crédito a outras pessoas pelo app. 

Com isso, o PicPay se torna o maior app para emprestar dinheiro do país! 

Os grandes diferenciais de fazer um empréstimo com amigos ou familiares por meio do PicPay são a segurança jurídica, previsibilidade, facilidade de conversação e o principal: um processo de cobrança amigável.

Eduardo Chedid, vice-presidente de Serviços Financeiros do PicPay, destaca que “muitas vezes as pessoas deixam de emprestar ou preferem pedir dinheiro ao banco a ter que cobrar ou ser cobrado por um amigo”.

É por isso que essa parte fica com o PicPay e é feita de forma cuidadosa, sempre mantendo o investidor atualizado sobre o andamento.

Para diminuir os riscos — que são de quem empresta o dinheiro — o PicPay permite que a transação ocorra apenas entre a agenda de contatos dentro do PicPay. Ou seja, você só pode emprestar ou pedir emprestado para um amigo, familiar ou conhecido.

Além dessa medida de segurança, todas as contas do PicPay passam por controle antifraude e os usuários que têm a função disponível passaram por uma análise de crédito completa e minuciosa.

Leia mais: O aplicativo PicPay é seguro e confiável?

Assim como nos aplicativos de mensagem, quem estiver precisando de dinheiro pode procurar um investidor — aquele que pode emprestar — na sua lista de amigos e iniciar uma negociação no próprio ambiente do app.

Nessa dinâmica, pessoas trocam entre si, gerando benefício mútuo, diminuindo custos e colaborando para o crescimento da plataforma.

Portanto, com sua grande capacidade de escala, o empréstimo entre pessoas no PicPay contribui para a democratização do acesso ao crédito, ao mesmo tempo que oferece uma opção de investimento mais atrativa. 

Qual é o melhor aplicativo para emprestar dinheiro? 

Como você já sabe tudo sobre o empréstimo entre pessoas e como ele funciona no PicPay, já deve saber que ele é um dos melhores aplicativos para emprestar dinheiro para quem está precisando. 

Isso porque o PicPay é um ecossistema completo, em que o usuário tem acesso a:

Isso e muito mais, viu? Tudo em um único lugar, na palma da mão. Em poucos minutos, você pode resolver tudo que precisa.

Se está em dúvida sobre o que é PicPay, entenda como o app funciona.

O PicPay nasceu com a missão de facilitar a vida das pessoas e o nosso objetivo é ser o melhor app para pagar tudo e todos. 

Por isso, quem é usuário do PicPay sabe que encontra praticamente todas as soluções que precisa para a sua vida financeira.

Bônus: o empréstimo entre pessoas é seguro? 

Sim. A equipe responsável conta com um time altamente especializado em gestão de risco de crédito e análise de dados. 

Nossa capacidade tecnológica permite que o PicPay desenvolva modelos sofisticados que garantem que o dinheiro seja emprestado apenas a tomadores que podem pagar seus empréstimos.

Caso o tomador deixe de pagar seus empréstimos, o PicPay conta com um amplo e amigável mecanismo de cobrança, e se for necessário, é possível negativá-lo.

Como você viu acima, o PicPay conta com ferramentas de cobrança amigável para ajudar a cobrar pagamentos e colocar os mutuários de volta nos trilhos sem deixar de lado a experiência do usuário. 

Mesmo assim, é importante saber que esse tipo de empréstimo não tem garantias, o que significa que o montante emprestado, bem como os juros, podem correr riscos.

Outra grande vantagem de ter o empréstimo entre pessoas no PicPay é que essa operação complementa o leque de serviços financeiros oferecidos pelo PicPay. “Além de atrair mais usuários para o PicPay, o empréstimo reforça o compromisso da plataforma de ser um ecossistema completo, capaz de permitir que os usuários conversem, negociem contratos, paguem, tenham retornos e consumam, tudo em um lugar só”, conta Eduardo Chedid.

Gostou das dicas? Então, confira mais conteúdos para saber como cuidar do seu dinheiro!

Esse conteúdo foi útil? Deixe aqui sua avaliação

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 21

Compartilhe este Post:

Conteúdos relacionados