Empréstimos P2P para empresas: como funciona?

Saiba como fazer o seu dinheiro render com empréstimos P2P para empresas pelo PicPay e comece agora a diversificar os seus investimentos

3 de novembro de 2022 Atualizado em 8 de novembro de 2022

Se você está em busca de maneiras de fazer o seu dinheiro render, o PicPay tem uma novidade: empréstimos P2P para empresas

A partir de agora, o aplicativo permite que os usuários emprestem seu dinheiro diretamente para empresas e recebam de volta um rendimento pelo valor concedido, tudo pelo app.

Um dos pilares dos investimentos é a diversificação, seja para quem já investe ou está apenas começando. Por isso, a modalidade de P2P Lending pode ser uma boa para você.

Quer saber mais sobre como funciona a modalidade P2P para empresas que querem captar recursos junto a pessoas físicas e qual é o retorno de quem investe? Vamos te contar!

P2P Lending é legal?

Sim. Os empréstimos P2P foram regulamentados em 2018 pelo Banco Central, com a criação da Sociedade de Empréstimo entre Pessoas (SEP).

As SEPs são as responsáveis por realizar as operações de crédito e conectar tomadores e investidores. 

Para o tomador, seja ele pessoa física ou jurídica, a grande vantagem é ter juros e condições, como prazo e valores, melhores e mais simples de contratar do que em outras opções. 

Na outra ponta da negociação, o investidor tem o benefício de ter mais uma opção de diversificar o portfólio e receber um rendimento mensal livre de taxas de administração ou corretagem. 

Os empréstimos P2P são considerados investimentos mais arrojados e ao mesmo tempo mais rentáveis. Se o seu perfil é conservador, veja como investir com segurança

Por que o PicPay decidiu lançar empréstimo para empresas?

O PicPay tem como missão facilitar a vida das pessoas e isso também vale para os investidores. É por isso que criou Clube de Empréstimo, plataforma que reúne oportunidades tanto para quem quer pegar dinheiro emprestado, quanto para as pessoas que desejam investir. 

O Clube de Empréstimo faz parte do marketplace financeiro do PicPay, que também disponibiliza outras opções de crédito para os usuários, como empréstimo pessoal e antecipação do saque-aniversário do FGTS.

Para ficar mais claro, o marketplace financeiro funciona como um shopping, em que você pode conferir vários produtos e escolher o que melhor atende às suas necessidades.

Até então, o Clube de Empréstimo possibilitava empréstimos P2P entre duas pessoas ou em grupo. No segundo caso, várias pessoas podem investir em cotas para um único tomador. 

O PicPay notou um grande interesse nesse tipo de produto. Para você ter ideia, a base de investidores cresce cerca de 25% por mês e o volume captado já é 10 vezes maior do que nos primeiros meses. 

Por isso, o PicPay adicionou mais uma opção para os investidores: o P2P Lending para empresas. Com isso, você pode emprestar o seu dinheiro para companhias diretamente pelo app e receber juros por isso!

Com o lançamento, o PicPay amplia a oferta de P2P Lending e se torna a maior companhia a oferecer essa modalidade para pessoas e empresas na mesma plataforma. 

“O P2P Lending para empresas amplia a nossa prateleira de serviços enquanto facilita o acesso a recursos pelas empresas e oferece uma opção de investimento mais atrativa para os usuários.”

Frederico Trevisan, executivo responsável pelo Marketplace Financeiro do PicPay. 

Vale lembrar: o PicPay não atua como Sociedade de Empréstimo entre Pessoas (SEP), mas como correspondente bancário vinculado à uma SEP, de acordo com as normas do Banco Central.

Como funcionam os empréstimos P2P para empresas?

Antes de contarmos mais sobre essa novidade, é importante que você esteja por dentro do que é e como funciona o P2P Lending

A tradução literal de peer-to-peer lending é empréstimo de pessoa para pessoa. O próprio nome já indica o significado, não é mesmo?

Em português, o termo utilizado, na verdade, é empréstimo entre pessoas. Na prática, a dinâmica é essa mesmo. Uma pessoa que tem dinheiro sobrando empresta para outra que está precisando, e recebe o valor de volta com juros. 

Entre essas duas pessoas, uma instituição atua na intermediação financeira e na regulamentação do empréstimo. 

No fim, todas as partes saem ganhando. Quem empresta, recebe o valor dos juros, sem corretagem. 

Quem pega o dinheiro, tem acesso a um empréstimo com taxas competitivas, tudo isso de forma legal e segura.

A lógica dos empréstimos P2P para empresas é a mesma da modalidade voltada para as pessoas físicas.

Uma companhia pode captar recursos junto a pessoas que queiram investir, com um custo geralmente mais baixo em relação a outras opções de crédito, como debêntures, por exemplo.

Para o investidor, o modo de operação também é praticamente igual. A diferença tende a ser o menor risco desse tipo de investimento e consequentemente um retorno inferior em comparação com o empréstimo para pessoas físicas.

Ainda assim, os empréstimos P2P para empresas oferecem, de forma geral, um rendimento superior ao de investimentos tradicionais.

Quem pode usar empréstimos P2P?

Os empréstimos P2P são destinados a pessoas físicas e jurídicas que estão precisando de dinheiro emprestado. 

Do ponto de vista do investidor, os empréstimos P2P podem ser feitos por qualquer pessoa que tenha dinheiro e queira emprestar para receber juros pela aplicação. 

Para os tomadores, é uma forma mais rápida e menos burocrática para as empresas obterem recursos para financiarem seus projetos e planos de crescimento.

Neste primeiro momento, o empréstimo para empresas está restrito a companhias do Grupo J&F. Em breve, novas empresas, de diferentes setores, devem captar recursos na plataforma. 

Se você é empreendedor e tem interesse em captar dinheiro para a sua empresa pelo app PicPay, basta clicar no botão ao lado e inserir seus dados que você será avisado assim que essa opção estiver disponível.

P2P Lending para empresas

Como fazer empréstimo P2P?

Para investir ou fazer empréstimos P2P, você precisa buscar por alguma instituição financeira que ofereça essa modalidade. 

O PicPay é uma delas! Uma das principais vantagens é que você pode aplicar ou tomar dinheiro emprestado pelo seu celular, sem precisar sair de casa.

Para você entender, o PicPay atua em parceria com uma SEP e, além de fazer a intermediação, também avalia o risco de cada caso e realiza as cobranças junto aos tomadores.

Como funciona o P2P Lending para empresas do PicPay?

Como explicamos ali em cima, o PicPay trabalha na intermediação entre você, que quer uma opção de investimento, e alguma empresa que está em busca de captar recursos. 

Além disso, o PicPay faz a análise de crédito das empresas interessadas, realiza as cobranças e repassa os pagamentos. Tudo isso dentro da plataforma.

Antes de investir o seu dinheiro, você pode acessar um documento com todas as informações sobre a saúde financeira da companhia e o risco da operação, que é considerado mais baixo do que investimentos em pessoa física.

Em resumo, você empresta dinheiro para alguma empresa e recebe o valor de volta com acréscimo de 100% dos juros, sem cobrança de taxa de administração ou corretagem. O PicPay cobra apenas uma taxa fixa do tomador.

Segundo o Banco Central, os empréstimos P2P podem ser considerados como investimentos em crédito concedido.

Inicialmente, os usuários que desejam investir no PicPay por meio dessa modalidade vão poder adquirir cotas de empresas do Grupo J&F, maior conglomerado empresarial do país e do qual o PicPay faz parte.

Neste primeiro momento, você terá três opções de investimento:

  • Âmbar Energia, empresa que atua na geração de energia térmica e solar e na transmissão, comercialização e prestação de serviços ligados à energia elétrica;
  • Flora Urbanismos, empresa que desenvolve projetos imobiliários e urbanísticos;
  • JBS, multinacional de origem brasileira, reconhecida como uma das líderes globais da indústria de alimentos.

Como contamos, nos próximos meses, novas empresas e de diferentes setores devem captar recursos na plataforma. Fique de olho!

O valor desejado pela empresa no empréstimo é dividido em várias cotas, a partir de R$ 500, e distribuído para os investidores.

O limite do investimento na modalidade P2P para empresas no PicPay é de R$ 15 mil por companhia, tudo bem?

Após a conclusão do empréstimo, você receberá o seu dinheiro, com os juros, em 12 parcelas mensais. 

É importante destacar que as condições como prazos, taxas de retorno e risco variam de acordo com o contrato.

Vale a pena fazer empréstimos P2P para empresas?

Se você quer investir no PicPay, saiba que o P2P Lending para empresas é uma ótima opção. 

Aplicando o seu dinheiro em empresas parceiras, você diversifica o seu portfólio de investimentos e tem retornos com risco mais baixo em comparação com o empréstimo para pessoas físicas.

No caso do empréstimo para empresas, o retorno da aplicação é de até 20,15% ao ano, o que representa 147% do CDI, e fica acima de boa parte de outras alternativas do mercado. 

Leia mais: O que é CDI e como fazer o dinheiro render no PicPay?

Como investir em empresas no PicPay?

Ficou interessado nos empréstimos P2P para empresas do PicPay? O processo para investir é super simples.

Como fazer empréstimos P2P para empresas pelo PicPay

Caso você ainda não tenha uma conta no PicPay, faça o seu cadastro, gratuitamente. Depois, siga os passos abaixo:

  • Abra o aplicativo;
  • Vá até a sua “Carteira”;
  • Toque em “Investir”;
  • Selecione a opção “Investir no Clube de Empréstimo”;
  • Escolha entre investir em “Pessoas” ou “Empresas”;
  • Confira as opções disponíveis e invista na que melhor te atenda.

Como calcular o rendimento do P2P Lending para empresas?

O investimento em empréstimos P2P não é uma aplicação convencional e por isso é fundamental que você entenda quanto rende emprestar para empresas.

Leia mais: Quanto rende emprestar dinheiro a juros? Saiba como comparar

A taxa de juros é mensal, assim como o pagamento de cada parcela por parte da companhia. 

Da mesma forma que funciona um empréstimo convencional, o valor dos juros é resultado do valor devido no momento multiplicado pela taxa, que não se altera. 

Nesse contexto, o retorno muda a cada mês. Isso faz com que a comparação com investimentos de renda fixa, como CDBs e Tesouro Direto, seja mais difícil.

Para facilitar esse processo, existe uma forma de comparar os investimentos, chamada de Taxa Interna de Retorno (TIR)

A TIR é uma taxa que te ajuda a compreender o rendimento de uma aplicação dentro de um determinado período, considerando a entrada e saída de valores.

A Taxa Interna de Retorno não é o valor que você terá no fim do aplicação e sim uma medida comparativa em relação a outros tipos de investimentos. 

O melhor de tudo é que o PicPay já informa qual é a Taxa Interna de Retorno de todos os empréstimos P2P disponíveis no aplicativo.

Para te ajudar a entender, vamos aproveitar o exemplo do empréstimo para a Âmbar Energia, beleza?

A taxa de rendimento ao mês é de 1,43%. Para comparar com algum outro investimento que renda 100% do CDI, por exemplo, é preciso usar a TIR, já que a taxa do CDI é anual. 

Nesse caso, a Taxa Interna de Retorno do investimento na Âmbar Energia é de 18,6% ao ano, enquanto a taxa CDI está em 13,75% ao ano em outubro de 2022.

Por fim, mais um ponto importante sobre o rendimento do investimento em empréstimos P2P para empresas é que ele sofre incidência do Imposto de Renda. 

O desconto é feito automaticamente sobre o rendimento da aplicação, seguindo uma tabela de taxas regressivas da Receita Federal, como você pode ver abaixo: 

  • 22,5% – investimentos com prazo de até 180 dias;
  • 20% – investimentos com prazo de 181 até 360 dias;
  • 17,5% – investimentos com prazo de 361 até 720 dias;
  • 15% – investimentos com prazo acima de 720 dias.

Agora que você já sabe tudo sobre o P2P Lending para empresas, é hora de fazer o seu dinheiro render. Por falar nisso, se quiser mais dicas para cuidar das suas finanças, veja nossos conteúdos sobre o seu dinheiro!

Esse conteúdo foi útil? Deixe aqui sua avaliação

Média da classificação 3.4 / 5. Número de votos: 13

Compartilhe este Post:

Conteúdos relacionados