Como funciona o refinanciamento de empréstimo consignado?

Saiba o que é refinanciamento de empréstimo consignado, como funciona, regras, prazos, vantagens e diferenças em relação à portabilidade

25 de outubro de 2023 Atualizado em 14 de fevereiro de 2024

O refinanciamento de empréstimo consignado é uma possibilidade interessante para quem procura negociar melhores condições de juros, prazo ou até receber um valor de crédito de troco na operação.

É muito comum que, depois de assinar um contrato de consignado, novas opções mais vantajosas apareçam. 

Nesse caso, é preciso lembrar que as instituições financeiras muitas vezes estão abertas para negociação e para oferecer propostas melhores.

Desta forma, o refinanciamento de empréstimo consignado pode ser uma alternativa para conseguir parcelas menores, prazos mais extensos ou até um valor extra. 

Ao longo deste artigo, reunimos tudo que você precisa saber sobre a modalidade, como funciona, quem pode utilizá-la, vantagens e regras. 

Como funciona o refinanciamento de empréstimo consignado?

O refinanciamento do empréstimo consignado, apelidado de “refin”, é uma opção financeira estabelecida pela lei do empréstimo consignado, que também traz as regras da operação.

De acordo com a legislação, o seu funcionamento e, principalmente, o pagamento das parcelas se assemelha ao consignado. 

A diferença está na contratação, pois o refinanciamento é uma renegociação de uma dívida pré-existente na mesma instituição financeira.

É como se o credor “quitasse” o contrato original e fizesse um novo junto ao mesmo banco com condições diferentes. Para isso, é preciso ter quitado parte da dívida inicial.

Exemplo do refinanciamento de consignado

Imagine, por exemplo, que um servidor público contratou um consignado em 2019, com prazo de 96 meses com o Banco A. Em 2022, surgiu a necessidade de reduzir as parcelas do empréstimo para fazer ajustes no orçamento. 

Leia mais: Planejamento financeiro pessoal: faça o seu em 5 passos

Ele decidiu, então, solicitar ao banco o refinanciamento do empréstimo consignado para retomar ao prazo de pagamento inicial e, assim, diluir o saldo restante em parcelas menores. 

Desta forma, em vez de finalizar o contrato em 2027, ele terá até 2030 para quitar a totalidade da dívida.

Vale citar que, por tratar-se de um novo contrato, é possível conquistar outras condições mais atrativas. Porém, cada instituição financeira tem seus métodos e ofertas específicas para diferentes perfis de consumidores.

Isso significa que, antes de solicitar o refinanciamento do empréstimo consignado, o ideal é fazer simulações em diferentes instituições. Em alguns cenários, é mais interessante fazer a portabilidade de crédito.

Leia mais: Como usar um simulador de empréstimo consignado?

Inclusive, essa possibilidade pode fazer com que a instituição original se disponha a oferecer condições mais atrativas para, assim, evitar perder o cliente. 

Podemos concluir, portanto, que o refinanciamento de empréstimo consignado é uma renegociação da dívida inicial, com o mesmo banco, que pode ser feita após o pagamento parcial do empréstimo original. 

Lembre-se que essa condição não é uma unanimidade, uma vez que cada banco pode estabelecer os limites adequados a sua política de crédito, mas a prática de mercado é que o tomador tenha de 15% a 30% das parcelas quitadas para fazer a solicitação.

Quais contratos podem ser refinanciados?

A operação do refinanciamento, renovação ou renegociação de dívidas pode ser realizada em diversas modalidades de crédito, desde uma conta em uma loja até o refinanciamento de imóvel. 

Leia mais: Sonho da casa própria: comprar ou financiar um imóvel?

A ideia, afinal, é reajustar as condições para garantir o pagamento saudável do valor.

Legalmente falando, portanto, não há limitações em relação ao modelo de contrato que poderá ou não ser refinanciado. 

No caso específico do consignado, as restrições estão relacionadas às categorias elegíveis para contratar esta modalidade de crédito.

Via de regra, todos os contratos de empréstimo consignado podem ser renegociados, desde que parcialmente pagos pelo tomador, de acordo com a porcentagem estabelecida pela instituição financeira.

Na prática, aposentados e pensionistas INSS, servidores públicos e trabalhadores cuja empresa possua o convênio podem refinanciar empréstimo consignado.

Leia mais: Quem pode fazer empréstimo consignado?

Refinanciamento de empréstimo com troco

Dentro da operação de refinanciamento de empréstimo consignado existem duas hipóteses básicas: retornar para o prazo do contrato original e diminuir o valor das parcelas ou manter o mesmo valor mensal e receber o troco.

Como a quitação do contrato original, o total já pago pelo tomador pode retornar para ele como um novo crédito em conta. 

O valor liberado como troco é calculado com base no quanto da dívida foi quitada, nas parcelas a vencer e na taxa de juros do contrato anterior.

Refinanciamento de empréstimo sem troco

Outra possibilidade é o refinanciamento do empréstimo sem troco, ideal para o tomador que precisa reorganizar sua vida financeira e quer diminuir o valor das parcelas do empréstimo. 

A diferença é que o prazo original é retomado e o valor remanescente é diluído nas parcelas do novo contrato.

Confuso? Calma, vamos para um exemplo prático de refinanciamento de consignado sem troco, veja só:

Um aposentado INSS com um contrato no valor total de R$20 mil e prazo de 80 meses com a metade do valor quitada, poderá quitar os R$10 mil restantes em 80 prestações e não mais 40.

Desse modo, as parcelas poderão cair de R$250 para R$125, o que diminui consideravelmente o impacto na renda mensal, sem mudanças na margem consignável.

Vantagens do refinanciamento de empréstimo consignado

Como vimos por aqui, o refinanciamento do empréstimo consignado pode ser uma solução interessante em diversos cenários. Entenda o porquê:

  • Redução do valor das parcelas: o refinanciamento pode diminuir o impacto mensal do empréstimo sobre a renda do tomador, ao permitir o uso dos vencimentos para melhorar sua capacidade de consumo;
  • Crédito extra: o troco é uma forma de acessar um novo valor para investir, quitar outras dívidas ou fazer uma viagem;
  • Melhores condições: como o refinanciamento é uma nova negociação, você pode aproveitar a competição natural entre os bancos e tentar conquistar custos ou taxas de juros menores para o novo contrato;
  • Maior prazo para pagamento: ao optar pelo refinanciamento, você tem a possibilidade de pagar o valor remanescente em mais vezes e ganhar um fôlego para melhorar o seu planejamento financeiro.

Apesar de ser uma operação extremamente vantajosa em muitos casos, é interessante que o tomador analise suas finanças e faça o balanço da melhor solução a longo prazo. 

Leia mais: Como fazer um controle financeiro pessoal simples no celular

Uma decisão equivocada vai significar uma dívida mais longa, sem ganhos.

Refinanciamento ou portabilidade de empréstimo: qual escolher? 

A portabilidade é outra operação financeira que tem por base a mesma do refinanciamento: encerrar um contrato e iniciar um novo empréstimo, só que em outra instituição financeira.

Para isso, o novo banco “compra” a dívida anterior e faz um contrato próprio. Ou seja, trata-se da transferência da dívida para outra instituição e não de uma renegociação.

Veja as principais semelhanças e diferenças entre o refinanciamento e a portabilidade de consignado:

Portabilidade (transferência da dívida para outra instituição financeira)Refinanciamento (renegociação com a mesma instituição financeira)
BancoNovoMantém-se o mesmo
Condições sujeitas a alteraçõesValor da parcela e taxa de jurosPrazo e taxa de juros
Número de parcelasPode diminuir ou ficar igualPode diminuir ou ficar igual
Valor das parcelasPode diminuir ou ficar igualPode diminuir ou ficar igual
TrocoCom possibilidade de liberaçãoCom possibilidade de liberação
Quando fazerQuando de 15% a 30% do contrato estiver pagoQuando de 15% a 30% do contrato estiver pago
Prazo da operação15 a 20 dias úteis8 a 10 dias úteis
Quem quita o contrato originalNova instituição financeiraA mesma instituição financeira
IOF (Imposto sobre Operações Financeiras)Sem cobrançaCom cobrança

O que é preciso para fazer o refinanciamento do empréstimo?

O primeiro passo para fazer o refinanciamento do empréstimo é entrar em contato com o banco em que a dívida está ativa e solicitar a renegociação.

Antes de assinar o contrato do refinanciamento, é fundamental fazer a simulação para analisar as ofertas disponíveis em diferentes bancos.

Afinal, se notar que existem condições melhores em outro banco, é possível optar pela portabilidade.

Outro ponto muito importante é verificar se você preenche o requisito de quitação mínima do contrato, já que a porcentagem exigida pode variar de acordo com a política do credor. 

Quem pode fazer o refinanciamento de consignado?

De modo geral, o refinanciamento de consignado está disponível para todas as categorias elegíveis à modalidade, ou seja:

  • Aposentados e pensionistas INSS;
  • Servidores públicos federais, estaduais e municipais;
  • Trabalhadores de empresas privadas conveniadas.

Também é necessário já possuir pelo menos um contrato de empréstimo consignado com parte das parcelas pagas. 

Como simular o refinanciamento de consignado?

O principal segredo para ter o resultado esperado com o refinanciamento do empréstimo é garantir que você escolheu a melhor oferta disponível. 

Por esse motivo, é recomendável fazer a simulação em instituições financeiras autorizadas pelo Banco Central. 

Atualmente, existem alguns tipos de simuladores dos próprios bancos ou de instituições especializadas em crédito, como o PicPay, por exemplo.

No app do PicPay você pode fazer sua simulação online, em poucos minutos. Basta inserir suas informações e enviar os documentos solicitados. O processo é totalmente digital e gratuito.

No momento, o refinanciamento de consignado no PicPay está disponível apenas para servidores públicos federais.

Como fazer o refinanciamento de empréstimo consignado

Agora que você já entendeu como funciona o refinanciamento de empréstimo consignado, vamos para a prática.

Vimos acima que o contato com o banco e a simulação em diferentes instituições são os primeiros passos, mas e depois? 

Feito isso, é interessante negociar as condições ofertadas, como prazo, valores e taxas. Tenha em mãos as ofertas de outras instituições, isso pode ajudar a conseguir maiores vantagens.

Determinada as condições do novo contrato, é o momento de assinar e autorizar o refinanciamento do empréstimo consignado. Assim, a instituição pode quitar e finalizar o contrato original e dar sequência ao novo acordo. 

Para isso, você precisará enviar o documento com a formalização da proposta assinado e, então, aguardar a liberação do valor, caso seja um refinanciamento com troco

Como o consignado é pago com desconto automático no salário ou benefício, você só precisará conferir se os descontos estão sendo realizados conforme acordado.

Se você é servidor público federal e quer facilitar e agilizar ainda mais este processo, faça a simulação no PicPay, verifique as melhores condições e realize o refinanciamento do consignado online. É rápido, seguro e sem burocracia!

Quanto tempo leva para fazer o refinanciamento de empréstimo?

O prazo do refinanciamento de consignado pode variar de 7 a 10 dias úteis a depender da instituição financeira escolhida. 

A operação leva mais tempo que a contratação de um novo empréstimo e é mais rápida que a portabilidade de crédito.

Razões para ter o refinanciamento de empréstimo negado

Tive o refinanciamento negado, e agora?

Bom, esta é uma situação que pode ocorrer por diversos motivos. Antes de tudo, é importante compreender a razão da negativa. O mais comum é o desalinhamento com a política interna da instituição credora.

Por exemplo, se o requisito de pagamento mínimo do contrato não for atendido, o refinanciamento será negado de imediato. Para evitar a recusa, confira qual a porcentagem de parcelas pagas que o banco exige para liberar o refin, ok?

Outra possibilidade é a falta de atualização dos documentos solicitados. Apesar do consignado ser uma modalidade menos burocrática, existe uma análise de crédito para verificar se houve mudanças no perfil do devedor. 

Isso é importante na definição do Custo Efetivo Total da operação, prazo e valor disponível.

Por fim, o preenchimento equivocado de dados do credor também pode motivar a negativa do refinanciamento do empréstimo consignado. Por isso, confira todos os documentos antes de enviá-los. Assim, você agiliza o processo e evita dores de cabeça.

Leia mais: Por que o banco nega empréstimo consignado? Veja 13 razões

Dúvidas comuns sobre o refinanciamento de empréstimo consignado

A seguir, respondemos alguns dos questionamentos mais comuns sobre refinanciamento do consignado. Veja:

Preciso pagar taxa ou depósito antecipado para fazer o refinanciamento?

Não, nenhum valor deve ser pago antes da assinatura do novo contrato. Isso vale para o empréstimo e para o refinanciamento do consignado. Qualquer cobrança antecipada deve ser um sinal de alerta para golpes.

Se houver exigência de pagar taxas ou realizar depósitos para liberar o refinanciamento, desconfie! Opte sempre por instituições de confiança e reconhecidas no mercado e faça sempre o contato por meio dos canais oficiais.

Leia mais: Cobrança antecipada de empréstimo? É golpe! Saiba como fugir

Posso cancelar o refinanciamento de empréstimo consignado?

Sim, é possível cancelar o refinanciamento de empréstimo consignado em algumas situações específicas. 

A primeira delas é antes da assinatura do novo contrato. Independentemente do motivo da solicitação, você pode cancelar a qualquer momento.

Caso já tenha assinado o contrato, existe o que chamamos de direito ao arrependimento, garantido pelo Código de Defesa do Consumidor. 

Mas fique atento ao prazo, ele só é válido nos 7 primeiros dias úteis depois de concretizada a operação.

Em caso de refinanciamento com troco, é necessário fazer a devolução do valor.

Outras duas hipóteses que autorizam o cancelamento do refinanciamento de consignado é em caso de golpe de empréstimo ou fraude. Ou seja, quando o titular da dívida não autorizou documentadamente o refinanciamento. 

Se você se encontra nesta situação, procure a instituição credora para cancelar o contrato o quanto antes. 

E, por fim, a última situação que viabiliza o cancelamento é por ordem judicial, caso haja um processo legal que confirme algum descumprimento contratual ou ilegalidade no contrato de crédito consignado.

Quais documentos preciso para fazer o refinanciamento de empréstimo consignado?

Os documentos podem variar de acordo com a política interna de cada instituição financeira. No geral, é necessário atualizar os documentos que já foram enviados para tomar o crédito, como:

E, para facilitar a operação, é interessante ter em mãos o contrato de empréstimo original.

Leia mais: Como ter a segunda via do contrato de empréstimo?

Com quantas parcelas pagas posso renovar meu consignado?

Este é outro fator que varia conforme a política interna do banco. A prática de mercado, é a exigência de quitação de 15% a 30% das parcelas do contrato original para solicitar o refinanciamento do empréstimo consignado. 

Posso refinanciar o cartão de crédito consignado?

Não, o consumidor pode parcelar o valor da fatura que ultrapassar o mínimo, mas não pode refinanciar essa dívida. 

O que muitas instituições oferecem é a possibilidade de negociar o valor, a partir de um prazo, parcelas e taxas de juros.

Leia mais: Passo a passo: como sair das dívidas do cartão de crédito

Posso fazer refinanciamento de consignado com margem negativa?

Sim, é possível fazer o refinanciamento de consignado com margem negativa, desde que não seja no consignado INSS. Afinal, esta porcentagem já está sendo utilizada no contrato original, que será quitado, liberando a margem para o novo. 

Quantas vezes posso refinanciar um empréstimo consignado?

Não há limite para o número de solicitações de refinanciamento de um empréstimo. 

Só fique atento ao seu planejamento financeiro, pois o refinanciamento é uma operação que requer organização e deve ser usada de maneira estratégica.

Caso contrário, você terá uma dívida que se renova sempre, sem cumprir os objetivos de auxiliar na concretização dos seus planos.

O refinanciamento de empréstimo consignado é a melhor solução para o seu planejamento financeiro? Então, faça a simulação no PicPay.

Aproveite e veja outros conteúdos exclusivos com dicas para você usar o seu dinheiro da melhor forma.

Esse conteúdo foi útil? Deixe aqui sua avaliação

Média da classificação 4.4 / 5. Número de votos: 87

Compartilhe este Post:

Conteúdos relacionados