O que é crédito rotativo do cartão e como evitá-lo

Aprenda de vez o que é crédito rotativo e veja dicas para não se complicar com as contas do seu cartão de crédito

29 de julho de 2022 Atualizado em 19 de agosto de 2022

Chegou o fim do mês e você não tem dinheiro suficiente para pagar a fatura do seu cartão de crédito? Se fizer apenas o pagamento do valor mínimo, você cairá no rotativo do cartão. Mas, afinal, o que é isso? Neste conteúdo você vai aprender o que é crédito rotativo, como evitá-lo e como sair dele.

É evidente que o cartão de crédito faz parte da realidade dos brasileiros. Um levantamento da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) apontou que três a cada quatro consumidores fizeram alguma compra com cartão de crédito ao longo de 2021.

Até o fim de 2020, o Brasil contava com cerca de 134 milhões de cartões de crédito ativos, de acordo com dados Estatísticas de Pagamentos de Varejo e de Cartões no Brasil, do Banco Central.

Leia mais: Como funciona o cartão de crédito?

O surgimento de novas instituições financeiras, as chamadas fintechs, democratizaram ainda mais o acesso ao crédito no Brasil. 

O último balanço da Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (Abecs) sobre o setor, revelou que os pagamentos com cartão de crédito aumentaram mais de 42% no primeiro trimestre de 2022, alcançando a marca de R$ 478,5 bilhões.

Essa popularidade também pode ser observada por meio dos números do PicPay. Ao longo de 2021, mais de 12 milhões de PicPay Cards foram emitidos. Até fevereiro deste ano, o número de cartões se aproximava de 14 milhões. 

Ao mesmo tempo que o cartão de crédito pode ser um aliado, é preciso ter muita responsabilidade e controle das suas finanças para lidar com ele de um jeito saudável. 

Atualmente, 77,4% das famílias brasileiras estão endividadas, sendo que 88,5% do total são por débitos com cartão de crédito. Os números são da Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), de maio de 2022.

Um dado mais preocupante ainda é da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL). Uma pesquisa indicou que 84% das pessoas que usam cartão de crédito não sabem qual é a taxa de juros do crédito rotativo. 

A Abecs estima que o rotativo do cartão de crédito é responsável por quase 3% do endividamento das famílias do país. Por isso é muito importante que você entenda o que é crédito rotativo e aprenda a sair dele. Siga a leitura que vamos te ajudar!

O que é rotativo do cartão de crédito?

Imprevistos acontecem! Independentemente do motivo, existe a chance de você não conseguir pagar todo o valor da fatura do cartão de crédito em algum mês. Caso não pague nada, você ficará inadimplente. Se você pagar o valor mínimo, o restante será financiado pelo crédito rotativo.

Ou seja, o rotativo do cartão é um crédito fornecido pelas instituições financeiras para o pagamento da fatura do seu cartão de crédito. No mês seguinte, você precisa pagar o valor restante, acrescido de juros. 

É preciso tomar cuidado para não precisar do crédito rotativo! As taxas de juros dessa modalidade de crédito estão entre as mais caras do mercado. Mais à frente vamos mostrar como calcular juros rotativo do cartão de crédito.

O que é crédito rotativo e parcelado?

Acima você viu que o rotativo do cartão é um crédito concedido pela instituição financeira emissora para o pagamento de uma parte da fatura do cartão de crédito. 

Já o parcelamento é uma alternativa que pode ser oferecida pelas instituições para que o cliente evite o rotativo ou saia dele. Obrigatoriamente, o crédito parcelado precisa ter juros menores do que os do crédito rotativo.

O que é valor mínimo para rotativo?

No nosso conteúdo sobre como funciona a fatura do cartão de crédito, você aprendeu sobre vários termos presentes em uma fatura, como data de vencimento, valor total da fatura e o valor mínimo. 

O pagamento mínimo é uma porcentagem estipulada pela instituição financeira para que você não precise pagar o custo total para não cair na inadimplência. Como já explicamos, o valor restante é emprestado pela instituição, com juros. 

Até 2018, o valor mínimo para rotativo era de 15% do valor total da fatura do cartão. Caso o cliente pagasse menos que essa porcentagem, ele caía no crédito rotativo não regular, que tinha taxas mais altas. Mas isso mudou.

Uma decisão do Conselho Monetário Nacional (CMN) limitou e padronizou os juros do crédito rotativo, proibindo a cobrança de taxas punitivas para quem pagasse menos que os 15%.

Agora, não existe uma taxa mínima padrão. O valor mínimo para rotativo pode ser definido pela instituição emissora do cartão, contanto que esteja previsto no contrato com o cliente.

Em caso de mudança na taxa, o cliente precisa ser avisado pela instituição financeira com no mínimo 30 dias de antecedência. Se você pagar um valor abaixo do mínimo estipulado, entrará em situação de inadimplência. 

Como funciona o crédito rotativo? 

O crédito rotativo é uma operação de crédito em que a operadora do cartão de crédito financia a diferença entre o valor total da fatura e o valor que foi pago pelo cliente, contando que ele seja acima do mínimo definido.

Atualmente, o crédito rotativo do cartão pode ser utilizado por no máximo 30 dias, de acordo com uma medida do Conselho Monetário Nacional. Ou seja, o valor restante, corrigido pelos juros, já precisa ser pago na fatura seguinte. 

Caso você não consiga pagar pelo crédito rotativo na data de vencimento, seu nome ficará inadimplente. Para evitar isso, a maioria das instituições financeiras oferecem opções de parcelamento.

Segundo as regras do CMN, as instituições não são obrigadas a disponibilizarem a opção de parcelamento. Porém, caso ofereçam, as condições do financiamento devem ser melhores do que as do rotativo do cartão de crédito.

Outro ponto é que a instituição precisa esclarecer de forma clara quais são as condições desse parcelamento, apresentando as taxas e os valores a serem pagos a cada mês. Você pode aceitar ou não.

Uma alternativa é tentar negociar as condições diretamente com a instituição ou buscar outras linhas de crédito para quitar esse débito. Quer saber como? Vamos te explicar mais para frente!

Como usar o crédito rotativo?

Os termos do crédito rotativo já são definidos no momento da contratação do cartão. Então para usar é simples, basta pagar o valor mínimo previsto na fatura, sendo que o valor restante entrará automaticamente no crédito rotativo. Não há necessidade de entrar em contato com a instituição.

É sempre importante lembrar que o valor precisa ser pago na fatura do mês seguinte, com os juros previstos, que normalmente são muito altos. 

Quantos dias de atraso entra no rotativo?

Após o vencimento da fatura, o débito resultado da diferença entre o valor total da fatura e o valor pago por você, que deve ser acima do mínimo, já entra no rotativo. Esse empréstimo precisa ser pago antes do vencimento da próxima fatura.

Como pagar o rotativo?

Não existe algum boleto específico para o pagamento do rotativo. O valor é cobrado na fatura seguinte, já com os juros e demais encargos aplicados. Cabe destacar que, além do valor devido do mês anterior, você precisa pagar a fatura do mês em questão.

Se você não fizer o pagamento total do saldo devedor da fatura que foi financiada pelo crédito rotativo, é preciso buscar alternativas, como o parcelamento, para não cair na inadimplência. 

Caso você não regularize a sua situação junto à instituição, além do bloqueio do cartão de crédito, a dívida continua existindo e sendo corrigida pelos altos juros. O pior de tudo: o seu nome é negativado e inscrito na lista de inadimplentes dos órgãos de proteção ao crédito.

Leia mais: Passo a passo: aprenda a consultar CPF e limpar o nome

Com o CPF negativado, você passa a ter dificuldades para conseguir novos créditos, como financiamentos, empréstimos e até outros cartões de crédito. Por isso é importante buscar maneiras para quitar a dívida o quanto antes.

Quanto é o juros do crédito rotativo?

As instituições financeiras têm autonomia para estipular qual a taxa a ser aplicada para o crédito rotativo, desde que o valor esteja acordado no contrato do cartão de crédito com o cliente.

Por causa disso, existe uma grande variação nos juros do crédito rotativo. Enquanto algumas instituições cobram menos de 1% ao mês, outras chegam a aplicar uma taxa superior a 22% ao mês. 

Em julho de 2022, a taxa média de juros de crédito rotativo está em 13,53% ao mês, de acordo com dados do Banco Central. Fazendo a conversão, isso significa uma taxa de 358,48% ao ano. Essa taxa é a média entre todas as aplicadas pelas instituições financeiras. 

Como calcular juros rotativo do cartão de crédito?

Além dos juros remuneratórios, que são os juros cobrados pelo empréstimo do dinheiro, existe uma multa pelo atraso no pagamento no valor de 2% do total devido e mais 1% de juros de mora, que é cobrado também pelo atraso. 

Portanto, para fazer o cálculo do seu gasto para usar o crédito rotativo, você precisa levar em consideração essas três taxas. Para ficar mais claro, vamos dar um exemplo. 

Vamos supor que o valor total da fatura do seu cartão de crédito ficou em R$ 700, mas você pagou apenas R$ 200. O valor restante de R$ 500 será financiado pelo crédito rotativo e deverá ser pago na próxima fatura, com juros.

Se a taxa de juros cobrada pela sua instituição por utilizar o rotativo do cartão estiver na média nacional, a conta fica da seguinte maneira:

VALOR DEVIDO = R$ 500 + 2% de multa + 1% de juros de mora + 13,53% de juros do rotativo

VALOR DEVIDO = R$ 500 + R$ 10 + R$ 5 + 67,65

VALOR DEVIDO = R$ 582,65

Perceba que a dívida saltou de R$ 500 reais para R$ 582,65 em apenas um mês. Muito, não é mesmo? Para ficar ainda pior, se você gastar o mesmo valor no cartão que no mês anterior, o valor devido será somado à fatura do mês. Seguindo no mesmo exemplo, ficaria assim: 

FATURA DO MÊS SEGUINTE = VALOR DEVIDO + FATURA DO MÊS

FATURA DO MÊS SEGUINTE = R$ 582,65 + R$ 700

FATURA DO MÊS SEGUINTE = R$ 1.282,65

É aí que começa uma bola de neve! Pense bem, se você não conseguiu pagar uma fatura de R$ 700, vai conseguir quitar uma de R$ 1.282,65 logo no mês seguinte? 

5 passos de como sair do rotativo do cartão de crédito

Para você não perder o controle das suas contas, elaboramos cinco dicas de como evitar o crédito rotativo ou sair dele. O primeiro passo? Fazer de tudo para não precisar dessa linha de crédito. 

1. Evite cair no rotativo do cartão

Você já ouviu o ditado de que é melhor prevenir do que remediar? Ele se encaixa nesse caso! Mais fácil que sair do crédito rotativo, é nunca entrar nele. Então foque em medidas para ter um bom planejamento financeiro pessoal. 

Uma atitude super importante é ter uma planilha de gastos mensais. Em nosso conteúdo sobre como economizar dinheiro com 20 dicas de finanças você pode aprender a criar uma. 

Se você tem o hábito de pagar as suas contas de forma parcelada, saiba como parcelar boletos sem perder o controle das finanças. 

Leia mais: Como funciona o parcelamento no cartão de crédito?

Outra medida essencial é criar uma reserva financeira para casos de emergência. Tente guardar parte do seu dinheiro todos os meses, pensando em possíveis necessidades.

No PicPay, o seu dinheiro guardado rende diariamente, mais do que na poupança. 

2. Saiba sobre a sua dívida

Caso você tenha perdido o controle das finanças no mês e acabou entrando no crédito rotativo, o primeiro passo é calcular a sua dívida. 

Calcule o valor que você deixou de pagar na fatura anterior e faça as contas para saber o quanto terá que pagar na próxima fatura, após o acréscimo da multa e dos juros. 

Leia mais: Como juntar dinheiro para sair das dívidas em 9 dicas

Só sabendo o quanto deve, você conseguirá se organizar para quitar as dívidas. Tenha sempre em mente que você deve sair do rotativo do cartão o quanto antes, por conta dos altos juros. 

3. Evite novas compras no cartão de crédito

Pouco acima demos um exemplo de como a fatura do seu cartão pode virar uma bola de neve se você estiver utilizando o crédito rotativo e continuar fazendo compras pelo cartão de crédito.

Para que isso não ocorra, faça de tudo para não precisar utilizar o cartão de crédito nesse período. Compre apenas o essencial e evite gastos desnecessários. Pense se o produto que você quer comprar é imprescindível para o momento. Se não, deixe para depois.

4. Tente negociar as condições com a instituição financeira

A maior parte das instituições financeiras que emitem cartão de crédito oferecem o parcelamento das dívidas, como alternativa para quem não quer entrar no rotativo do cartão ou quem já está e não consegue pagar. 

É fundamental que você verifique as condições desse parcelamento antes de aceitar, lembrando que as taxas precisam ser melhores do que as do crédito rotativo. 

O Banco Central acompanha as taxas aplicadas na modalidade de crédito parcelado, com o intuito de garantir que essa determinação seja cumprida. 

Na hipótese das condições oferecidas não te atenderem, você tem direito a tentar negociar. Procure o canal de atendimento da sua instituição financeira e busque outras opções de linha de crédito.  

5. Busque linhas de crédito melhores

Você pode liquidar a sua dívida com o crédito rotativo por meio de outras opções de crédito com a própria instituição financeira do seu cartão ou com recursos obtidos com outras instituições.

Uma opção é buscar por um crédito consignado, que costuma ter taxas de juros mais baixas, já que as prestações são descontadas diretamente do seu salário. 

Outra alternativa é contratar um empréstimo pessoal, que é uma das linhas de crédito mais populares entre os brasileiros. Esse tipo de empréstimo é ideal para casos de emergência e tem taxas bem melhores em comparação com o rotativo do cartão.

Leia mais: Vale a pena pegar empréstimo para quitar dívidas?

Você sabia que é possível contratar um empréstimo pessoal diretamente pelo seu celular? O PicPay, maior aplicativo de pagamentos do país, te conecta a várias instituições de crédito para que você possa conseguir dinheiro de forma rápida e fácil. 

O PicPay ainda conta com outros produtos, inseridos no marketplace financeiro do app, que podem te ajudar a sair do crédito rotativo do cartão. 

Um deles é o Clube de Empréstimos, em que você pode pegar dinheiro emprestado junto a outros usuários do PicPay que têm interesse em emprestar dinheiro a juros.

Por fim, você pode solicitar a antecipação do seu saque-aniversário do FGTS pelo aplicativo do PicPay, caso tenha direito ao benefício do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço. 

Conseguiu entender a importância de tomar cuidado com o crédito rotativo? Espalhe essas informações e se aprofunde ainda mais em educação financeira. Veja mais dicas sobre gestão de finanças pessoais.

Esse conteúdo foi útil? Deixe aqui sua avaliação

Média da classificação 4.3 / 5. Número de votos: 7

Compartilhe este Post:

Conteúdos relacionados