Como não cair em golpes na internet? 13 dicas de segurança

Aprenda como não cair em golpes da internet e em redes sociais, inclusive ao fazer compras online, e saiba como se proteger de fraudes

19 de janeiro de 2022

O número de fraudes online não para de crescer, infelizmente. Cada vez mais é importante saber como não cair em golpes na internet.

Imagine que um dia você vê os Stories do seu amigo e ele está vendendo vários itens a um preço muito bom. Como você o conhece, manda mensagem e combina a venda.

Você faz um Pix na hora com o pagamento. Só mais tarde é que descobre que a conta havia sido invadida e você caiu em um golpe financeiro. Talvez você já tenha sido vítima de um golpe similar, ou conheça alguém que foi. 

Leia mais: Pix é seguro? Entenda como se proteger e evitar fraudes

Para se ter uma ideia, as tentativas de fraude digital aumentaram 20% no segundo trimestre de 2022, em comparação com o ano anterior, segundo a Transunion, empresa global de informações.

E o mais alarmante: 27% dos entrevistados disseram que já foram alvo de um golpe pela internet nos últimos três meses.

Por que os golpes online fazem cada vez mais vítimas? As táticas dos criminosos se adaptam com o tempo, e vão se tornando mais sofisticadas e realistas.

O que são golpes na internet?

Os golpes virtuais consistem em enganar uma pessoa para tirar vantagem dela. E isso é feito por canais digitais, que podem ser apps de mensagens, e-mails, SMS ou redes sociais.

O golpista pode ter objetivos variados quando aplica um golpe, mas costuma estar atrás de dinheiro. Ou seja, a meta de quem comete crimes virtuais é ganhar uma grana da vítima.

Como não cair em golpes na internet?

Já contamos por aqui quais são as dicas para evitar e denunciar golpes virtuais. Mesmo assim, as estratégias dos criminosos se renovam a cada dia e é sempre preciso prestar atenção.

Selecionamos as dicas mais eficazes de como evitar fraudes na internet e nas redes sociais. Em seguida, também vamos explicar como denunciar um golpe virtual. 

Entenda como os golpes funcionam

Se você sabe como os golpistas agem, a chance de reconhecer que está diante de uma fraude são bem maiores. Mesmo que as táticas evoluam com o tempo, elas seguem alguns padrões.

Para aprender a reconhecer uma fraude, confira quais são os 17 golpes financeiros mais comuns do Brasil hoje. Explicamos nesse conteúdo especial como reconhecer e se proteger dessas situações.

Desconfie de ofertas boas demais

Ao seguir a primeira dica, você vai perceber que uma coisa comum nos golpes financeiros é que normalmente giram em torno de ofertas boas demais para ser verdade.

Um exemplo é o golpe do empréstimo, quando supostos funcionários de empresas financeiras oferecem condições pouco realistas para que as vítimas caiam na fraude.

Além disso, frases como “você ganhou” ou “você tem direito” estão entre as mais populares usadas em SMS, WhatsApp e e-mails fraudulentos, segundo especialistas. Usar essas expressões ajuda a atrair a curiosidade de quem recebe a comunicação.

A sua melhor amiga, então, é a desconfiança. Sempre duvide daquilo que foi ofertado, especialmente se parecer bom demais e se a mensagem vier por redes sociais ou WhatsApp.

Tenha senhas fortes

Quando falamos de golpes na internet, as senhas têm um papel muito importante. E ter uma senha forte é fundamental para aumentar a sua segurança digital.

Uma senha forte não pode ser facilmente adivinhada ou descoberta, como a sua data de aniversário. O ideal é que ela seja aleatória, incluindo letras maiúsculas e minúsculas, números e caracteres especiais.

Você pode inclusive usar geradores de senhas fortes disponíveis na internet, se preferir. O importante é não facilitar a vida de alguém que possa querer roubar a sua senha.

Outra dica é trocar a senha de tempos em tempos. Alguns especialistas recomendam a alteração entre de três em três meses, sempre sem repetir a palavra secreta.

Ah, e claro: nunca compartilhe a sua senha! E deixe ela bem guardada num local seguro, que não seja de fácil acesso para outras pessoas, beleza?

Confira se o site é confiável

Como não cair em golpes de compra na internet? O primeiro passo é checar se o site é falso.

Muitas vezes, golpistas criam sites fictícios para vender produtos que não existem. Também existem relatos de páginas na internet que não são verdadeiras usadas para oferecer empréstimos e outros produtos financeiros.

Cuidado! Confira nosso conteúdo que ensina como descobrir se um site é falso.

Não clique em links desconhecidos

Você já recebeu, meio do nada, uma proposta de emprego imperdível por SMS com um link para se cadastrar? Pois é, é bem possível que se tratasse de um link contaminado.

Esse tipo de golpe é conhecido como phishing. Ele acontece quando algum criminoso se passa por uma instituição ou outra pessoa e tenta usar estratégias como a do link contaminado para roubar dados.

Quem acessa esse link pode ser induzido a preencher informações pessoais em troca de algo ou ainda pode ter seu computador ou celular infectados por um vírus.

Tenha um antivírus instalado e atualizado

A dica anterior já deve ter ilustrado a importância de ter um antivírus, né? Esses programas são feitos para evitar que seu computador ou celular sejam afetados por um vírus.

Além da prevenção, os antivírus ajudam a detectar e eliminar uma possível ameaça à sua segurança. E são muito importantes porque eles são capazes de identificar programas que nós nem percebemos.

Existem ótimas opções de antivírus gratuitos e pagos. O mais importante é prestar atenção se o seu está funcionando e atualizado para garantir a melhor performance.

No PicPay, o Seguro Carteira Digital tem o módulo Segurança Digital, que te ajuda a garantir a proteção dos seus dados a partir de R$ 14,90 mensais. Com ele, você tem:

  • Navegação segura, com monitoramento e análise de vulnerabilidade em sites, downloads e extensões perigosas;
  • Proteção contra roubo de dados pessoais após interagir com mensagens suspeitas enviadas por WhatsApp, e-mail, SMS ou site falso;
  • Proteção contra transações e empréstimos que não forem realizados por você após vazamento de dados pessoais na internet;
  • Assistência remota, com recuperação de contas hackeadas, retirada de informação não desejada na internet, monitoramento de dados pessoais e antivírus BitDefender para até cinco dispositivos.

Tire seus dados do Google

Quem usa a internet precisa estar atento aos seus dados, que podem ser expostos em alguns lugares, como o Google. Inclusive para golpistas.

Podem ser dados pessoais como seu nome, CPF, celular, e-mail e até informações bancárias, como o número do seu cartão de crédito. E tudo isso pode ser usado em golpes financeiros.

O que nem todo mundo sabe é que é possível solicitar a exclusão dos seus dados dos mecanismos de busca. Confira nosso conteúdo especial sobre como tirar seus dados do Google.

Tenha um seguro

Investir em um seguro é uma ótima forma de aumentar a sua segurança online.

No PicPay, ao contratar o seguro Segurança Digital, nós garantimos sua proteção caso você seja vítima de roubo de dados pessoais ou de valores pela internet, causados por ataques cibernéticos.

Você também conta com serviços de monitoramento de dados e vulnerabilidades para ficar sempre online sem se preocupar, além de ter o auxílio de especialistas em cibersegurança

Quais são os riscos cobertos pelo seguro?

Você terá proteção contra os prejuízos financeiros sofridos na carteira digital protegida, em caso de:

  • Utilização indevida de seus dados pessoais roubados ou vazados pela Internet;
  • Transações indevidas em sua conta ou cartão protegidos, por conta de ataques cibernéticos; 
  • Necessidade de restauração de seus dados perdidos e descontaminação de vírus ou malware no dispositivo que sofreu ataque cibernético.

Além disso, você ainda garante o antivírus BitDefender para até cinco dispositivos, recuperação de contas hackeadas, help desk remoto, monitoramento de dados pessoais e análise de vulnerabilidade de dispositivos e redes de conexão.

Entenda como é simples contratar um seguro no PicPay:

  1. Abra o app PicPay e toque em ‘Carteira’;
  2. Toque em ‘Proteger Carteira’;
  3. Leia as informações e escolha as proteções que mais funcionam para você;
  4. Confirme a forma de pagamentos e aceite os termos;
  5. Basta tocar em Contratar e pronto!

Como não cair em golpes nas redes sociais?

Tudo muito bem, tudo muito bom… mas e os golpes em redes sociais? Será que existe alguma dica específica para isso?

Sim, existem orientações para evitar golpes em redes sociais. Vamos nos aprofundar nesse tema a partir de agora!

Confirmação em duas etapas

Também conhecida como autenticação de dois fatores, a confirmação em duas etapas é uma forma de adicionar uma camada extra de segurança às suas redes sociais, além da senha.

Por exemplo: se alguém tenta fazer login no seu Instagram, além da senha, a rede pode pedir que você confirme por e-mail ou SMS que é você mesmo quem está tentando acessar o perfil.

Evite a exposição online

As informações que compartilhamos em redes sociais podem ser usadas por criminosos que tentam aplicar golpes virtuais

Mesmo seu nome completo ou CPF são muito pessoais e podem servir para fazer você acreditar em fraudes, como as que envolvem o golpe do boleto falso ou até o golpe do INSS, que é direcionado aos beneficiários.

Uma boa dica para se proteger é deixar seus perfis de redes sociais privados. Assim, só as pessoas que você autoriza vão ver as informações compartilhadas.

Cuidado antes de fazer compras online

É preciso ter muita atenção para evitar o golpe em compra pela internet. Ao ver algum anúncio de produto ou serviço, analise com cuidado antes. Converse com a pessoa que está vendendo, faça perguntas, questione sobre detalhes.

Se for uma empresa ou loja, garanta que o anúncio foi feito em perfis oficiais, veja se as condições do produto fazem sentido ou se algo sai do comum, como condições vantajosas demais ou até erros ortográficos na oferta.

Um dos indícios de perfil falso nas redes sociais é um número muito baixo de seguidores. Vale conferir, porque se a conta foi criada recentemente, provavelmente não terá muita gente seguindo.

Hoje em dia, é muito comum golpistas usarem o nome de marcas conhecidas para aplicarem diversos golpes. Então todo cuidado é pouco ao checar se aquele canal é oficial mesmo.

Use dispositivos seguros

Usar a internet por computadores ou celulares de outras pessoas, ou usando redes de wi-fi públicas, não é recomendado.

O problema é que, nesse cenário, pessoas com más intenções ou hackers podem se aproveitar para capturar informações suas e, assim, ter acesso aos seus dados. 

Por isso, uma dica importante de segurança na internet é usar dispositivos e conexões seguros.

Cuidado com mensagens no WhatsApp e redes sociais

Os golpes no WhatsApp são cada vez mais comuns, e é preciso ficar bem de olho para não ser vítima de um. Como a ferramenta de mensagens está presente em quase todos os celulares brasileiros, os criminosos se aproveitam para tentar obter vantagens.

Um caso comum é aparecer uma mensagem de um contato seu dizendo que trocou de número, com a foto e tudo. De repente, a pessoa dá uma desculpa e diz que precisa de dinheiro rápido. Pede que você faça um Pix, que em seguida ela vai devolver.

Mas se trata de um golpe. É um golpista que está se passando pelo seu contato. Se você não desconfiar, pode acabar fazendo a transferência e perdendo o dinheiro. Nesses casos, ligue para a pessoa, converse com ela e garanta que é ela mesmo.

Leia mais: Golpe do Pix: conheça os 11 principais e saiba o que fazer

Outra possibilidade é ter seu WhatsApp clonado. Isso pode acontecer caso você clique em um link desconhecido. Em alguns casos, esse link autoriza outra pessoa a ter acesso ao seu app de mensagens.

É possível que esse golpe também seja usado para “sequestrar” outras redes, como Twitter, Instagram e Facebook.

Como denunciar golpes na internet?

Sofri um golpe na internet, o que fazer? Existe como denunciar crimes virtuais, e fazer isso é importante não só para que o seu caso seja investigado, mas também para evitar novas vítimas.

A forma de denunciar vai depender de qual foi o golpe que você sofreu, mas existem orientações gerais muito úteis, que devem ser seguidas em todos os casos. Vamos te contar quais são.

Denuncie golpes online pela internet

Você pode denunciar crimes cibernéticos que violam direitos humanos por meio da Central Nacional de Denúncias de Crimes Cibernéticos, que é uma parceria da ONG SaferNet Brasil e do Ministério Público Federal (MPF).

Por meio do site, você pode fazer denúncias e acompanhar seu andamento em tempo real. Vale lembrar que tudo é anônimo.

Denuncie crimes cibernéticos em uma delegacia

É possível denunciar crimes online presencialmente. Você pode ir a qualquer delegacia ou, melhor ainda, procurar se existe alguma unidade especializada em golpes cibernéticos perto de você.

No site Safernet, você encontra a lista de delegacias com foco em cibercrimes do país e o seu endereço, além de conferir qual a mais próxima de onde estiver.

Infelizmente, o serviço está disponível em apenas 17 estados atualmente: Bahia,

Espírito Santo, Maranhão, Mato Grosso, Minas Gerais, Pará, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Sul, São Paulo, Sergipe, Rio de Janeiro, Tocantins, Distrito Federal, Goiás e Santa Catarina.

Caso não tenha uma delegacia especializada em crimes virtuais na sua cidade ou região, procure a delegacia mais próxima da sua residência, beleza?

Uma dica: mesmo que você faça a denúncia online, como explicamos antes, é muito importante registrar um boletim de ocorrência em uma delegacia. Se o crime envolver algum prejuízo financeiro, esse documento será fundamental.

Além disso, fazer um B.O. pode ajudar nas investigações de possíveis quadrilhas e evitar que outras pessoas sejam vítimas do mesmo crime.

Reúna provas do golpe

Ao ir até uma delegacia ou fazer uma denúncia online, registre tudo que for possível para demonstrar que você foi vítima de uma fraude.

Vale SMS, print de mensagens do WhatsApp, prints de e-mails falsos e até o link do site fraudulento.

Se o golpista tiver passado qualquer informação, é fundamental ter isso registrado e compartilhar com a autoridade policial. Pode ser o número de uma conta bancária, chave Pix e por aí vai.

Avise a instituição envolvida

Se o crime envolveu um Pix ou alguma transação bancária que você tenha realizado, avise o seu banco e também a instituição do fraudador.

Leia mais: Como saber se uma instituição financeira é confiável?

Se o dinheiro ainda estiver na conta de destino, as instituições podem realizar o bloqueio e existe a possibilidade de reaver o valor. Por isso, ser ágil é fundamental.

Caso o golpe tenha utilizado o nome de alguma outra empresa ou loja, vale a pena avisá-la! A empresa pode tomar medidas e evitar novos crimes. Denuncie um golpe ou fraude no PicPay por aqui

Ao entrar em contato com o banco ou a empresa, não esqueça de enviar o boletim de ocorrência.

Nossas dicas foram úteis? Então confira outros conteúdos sobre o tema na Central de Segurança

Esse conteúdo foi útil? Deixe aqui sua avaliação

Média da classificação 1 / 5. Número de votos: 2

Compartilhe este Post:

Conteúdos relacionados