PicPay quer permitir pagar com criptomoedas até no dia a dia

Em seis perguntas, cofundador do app explica como será possível pagar com criptomoedas pelo PicPay e revela quais são as novidades que os usuários podem aguardar

11 de julho de 2022 Atualizado em 28 de novembro de 2022

Se as criptomoedas ainda parecem um assunto distante do seu dia a dia, isso está prestes a mudar. O PicPay acredita que cripto vai muito além de um investimento e, por isso, quer permitir pagar com criptomoedas até os serviços mais básicos do nosso cotidiano.

Na visão do maior app de pagamentos do país, que vai lançar duas novidades no mercado de cripto, as criptomoedas podem cada vez mais fazer parte da nossa rotina, nos pagamentos no dia a dia.

Leia mais: O que é criptomoeda: guia completo sobre o investimento

Mas como pagar com criptomoedas pode ser algo tão simples e acessível a ponto de entrar no dia a dia dos brasileiros? 

Quem conta as iniciativas por trás do propósito de apostar em cripto como mais uma opção de pagamentos é Anderson Chamon, cofundador do PicPay e vice-presidente de Tecnologia e Produtos do aplicativo.

“O PicPay vai entrar no mercado de cripto para liderar a sua popularização não apenas como investimento, mas também como uma forma de descentralizar os pagamentos e outros serviços financeiros.”

Anderson Chamon, VP de Tecnologia e Produtos

Com as novidades, vai ser possível armazenar e comprar criptomoedas pelo PicPay, aprender a investir em cripto no app e até utilizá-las para pagar tudo, em qualquer lugar. E, se preferir, tudo isso poderá ser feito com a criptomoeda do PicPay, uma moeda virtual que vai ter o seu valor equivalente ao real.

Fundador do PicPay conta como será possível pagar com criptomoedas no app
Anderson Chamon conta novidades do mundo cripto no PicPay e explica como será possível pagar com criptomoedas no app

A iniciativa é mais uma das inovações do maior app de pagamentos do país. Em 2012, o PicPay revolucionou o mercado de meios de pagamento ao permitir que pessoas transferissem dinheiro a outras instantaneamente e sem taxas, modelo que anos depois se transformou na transferência por Pix.

Leia mais: Conheça a história do PicPay

Hoje, esse mercado já é muito grande no Brasil. Para cada CPF cadastrado na bolsa, existem dois investidores em criptomoedas, segundo levantamento do G1. 

Considerando apenas as três maiores exchanges (ou corretoras de criptomoedas) do Brasil, que representam cerca de 95% das transações no país, até dezembro de 2021 eram 1,4 milhão de cadastros, contra 619 mil pessoas físicas na B3.

Além disso, os investidores pessoa física foram responsáveis por 90% dos contratos atrelados a criptoativos registrados na bolsa no primeiro trimestre de 2022.

O desafio, para Chamon, é tornar tudo ainda mais simples, inclusive o pagamento com criptomoedas. “Ainda há muita complexidade no mundo cripto, e nosso papel é tornar isso tão fácil quanto usar dinheiro para todo mundo”, explica o cofundador do app.

Para isso, o PicPay criou uma unidade de negócios totalmente dedicada a cripto.  “Temos fortes planos de crescimento para ela, com a contratação de novos talentos que atuem tanto em cripto quanto em Web3”, afirma.

Isso porque cripto está entre as iniciativas do PicPay para investir na Web3 como uma transformação que vai desbloquear novas oportunidades de negócios e oportunidades de uso, especialmente em serviços financeiros e pagamentos. 

Nesta entrevista com Anderson Chamon, você vai entender melhor a visão do PicPay sobre cripto em seis perguntas e conhecer as duas novidades que estão por vir

Para saber mais sobre o assunto, você também pode acessar nosso conteúdo especial com tudo sobre o mercado de criptomoedas.

Pagar com criptomoedas e até uma moeda virtual própria? As novidades do PicPay no mundo cripto

Qual é a visão do PicPay sobre o mercado de criptomoedas?

Nós acreditamos que cripto vai muito além de um investimento. É uma forma de descentralizar e facilitar pagamentos e serviços financeiros de forma geral. Queremos ser a empresa que vai popularizar cripto para de fato colocá-la no dia a dia das pessoas.

Por que o PicPay quer utilizar criptomoedas nos pagamentos?

Imagine o seguinte: hoje, quando transferimos dinheiro, ele passa por muitas etapas até chegar ao seu destino. Com a tecnologia blockchain e as criptomoedas, o processo se torna mais ágil e também muito mais simples. O PicPay está sempre em busca de facilitar o dia a dia das pessoas nos pagamentos e na relação com o dinheiro, então cripto nos aproxima ainda mais desse propósito.

Além de pagamentos do dia a dia, quais serviços financeiros podem ser beneficiados?

Existem muitas outras oportunidades de uso de criptomoedas para serviços financeiros. Um exemplo é como uma nova modalidade de empréstimo pessoal. Acreditamos que, cada vez mais, cripto tende a se tornar algo mais tangível no cotidiano das pessoas, tão simples quanto o dinheiro. 

Nos últimos meses, o chamado “inverno cripto” provocou uma forte desvalorização das principais moedas. Qual é a sua percepção sobre isso?

O cenário da economia mundial, como a alta das taxas de juros, tem pesado sobre os investimentos em criptomoedas, assim como em outros ativos de risco, inclusive a bolsa de valores. Apesar disso, a proposta tecnológica desse mercado ainda é a mesma. Acreditamos que as criptomoedas vão voltar a crescer à medida que novas formas de utilizá-las apareçam e se tornem comuns.

Quais novidades os usuários podem esperar do PicPay em criptomoedas?

A nossa primeira novidade do mercado de criptomoedas será uma exchange, que é uma corretora para quem quer investir em criptomoedas no PicPay. O usuário que quer saber onde comprar criptomoedas vai poder fazer tudo pelo app, com uma experiência muito simples, prática e segura. As duas maiores moedas do mundo, Bitcoin e Ether, estão disponíveis, além da USDP, uma criptomoeda lastrada em dólar, Litecoin (LTC), Polygon (MATIC), Uniswap (UNI), Chainlink (LINK), Bitcoin Cash (BCH) e Aave (AAVE).

Em seguida, o PicPay também pretende lançar a sua própria criptomoeda lastreada em real. Ou seja, ainda em 2022 o usuário poderá pagar e receber criptomoedas, fazer transferências com cripto e armazená-las no PicPay. Além disso, com essa novidade será possível usar PicPay em pagamentos no mundo todo.

Qual é a expectativa do PicPay com esses lançamentos?

Hoje, o dobro de pessoas físicas cadastradas na Bolsa investem em criptomoedas no Brasil. Mas essa é apenas uma forma de ver esse mercado, com foco em investir em criptomoedas. Não chega nem perto das oportunidades em pagamentos, modalidades de crédito, entre outras, que é o que queremos fazer. Por isso, como a essência do PicPay está aí, em serviços financeiros, acreditamos que a adesão será muito rápida, já que o PicPay tem hoje 30 milhões de clientes ativos.

__

E aí, gostou das novidades sobre criptomoedas no PicPay? Vale lembrar que essas novidades ainda não estão disponíveis, mas já, já você vai saber tudo sobre como utilizá-las no seu dia a dia.

Para isso, é só acompanhar o blog e ficar por dentro das novidades do app PicPay. 

Ah, quer conferir mais dicas? Então, vem conhecer mais conteúdos para aprender a  cuidar melhor do seu dinheiro!

Esse conteúdo foi útil? Deixe aqui sua avaliação

Média da classificação 4.7 / 5. Número de votos: 19

Compartilhe este Post:

Conteúdos relacionados