Como funciona o PicPay para empresas e MEI

Está em busca de soluções e vantagens para impulsionar seu negócio, com segurança e boas taxas? Conheça o PicPay para empresas e MEI

15 de dezembro de 2021 Atualizado em 13 de setembro de 2023

Saber usar as ferramentas certas pode fazer toda a diferença na hora de construir um negócio de sucesso. Uma delas é a conta digital. Por isso, hoje vamos falar sobre como funciona o PicPay para empresas e MEI.

Apesar de ser uma etapa comum a todos os estabelecimentos, o momento do pagamento pode ser o diferencial para conquistar a confiança do cliente.

Um processo rápido, prático e seguro é primordial para que a pessoa do outro lado do balcão ou da tela se sinta confortável em fazer suas compras. 

Então, dê a devida importância para isso – pode ser o detalhe que irá fidelizar o consumidor.

Além de ser um ecossistema financeiro completo para todas as pessoas, o PicPay também é uma plataforma completa para os empreendedores e oferece várias vantagens e benefícios dentro de um ecossistema com tudo o que você precisa.

A ideia central é ser um grande facilitador de negócios. Por isso, aproveitar as vantagens do PicPay Negócios é uma boa escolha se você deseja ter sucesso em seus empreendimentos.

Como funciona o PicPay Negócios?

A principal missão do PicPay é muito clara: abrir caminho para que você encontre as melhores soluções financeiras de forma prática.

No PicPay Negócios não é diferente, ainda mais voltado para o PicPay para empresas e MEI.

Não importa o tamanho da sua empresa:  se você tem um negócio, com ou sem CNPJ, e deseja receber pagamentos feitos no PicPay, vai encontrar muitas vantagens ao escolher essa opção.

Veja alguns benefícios para entender como PicPay empresas vale a pena:

  • Uso do cartão PicPay Card Negócios (cartão de crédito PJ PicPay) para garantir o seu estoque;
  • Gerenciamento de todas as suas vendas pelo aplicativo, no Painel Lojista;
  • Recebimento de valores de vendas através de link de pagamento;
  • Recebimento de pagamentos via PicPay e Pix de todos os bancos, usando um único QR Code;
  • Possibilidade de conseguir crédito rápido, como antecipação de vendas ou empréstimo. Tudo através do app.

Ficou claro se o PicPay tem conta jurídica? Qualquer empresa, independentemente do modelo de negócio ou ramo de atuação, pode ingressar no universo do PicPay Negócios.

Como funciona o pagamento via PicPay?

Sempre pensando em facilitar a vida do comprador e dos estabelecimentos com PicPay Negócios, o PicPay oferece duas formas para o cliente fazer os seus pagamentos.

Você, como empreendedor, não é obrigado a oferecer todas elas – pode limitar os seus recebimentos através de uma única, como QR Code ou link de pagamento, por exemplo.

A definição fica por sua conta do que deseja entre as alternativas oferecidas pelo PicPay para empresas e MEI.

Confira quais são as alternativas e veja qual ou quais modelos se encaixam melhor para o seu negócio:

QR Code

Para fazer o pagamento através da leitura de um QR Code, você precisa gerar o seu código pelo app. 

Seu QR Code fica no menu Cobrar. Você pode mostrar seu QR Code na tela do celular para seu cliente escaneá-lo e realizar o pagamento.

Também é possível imprimir seu código e fixá-lo no seu negócio próximo do caixa para facilitar o pagamento. Para baixar o arquivo, toque no menu Início, localize Imprima seu código e depois toque em Imprimir.

Com o QR Code, o cliente pode pagar tanto pelo app do PicPay quanto via Pix com qualquer instituição financeira.

Link de pagamento

Usado principalmente para compras online, pode ser enviado através do WhatsApp, SMS e e-mail, por exemplo. Ao receber o link, o cliente precisará apenas clicar e fazer o pagamento através do app do PicPay.

Para isso, você deverá seguir os seguintes passos:

  1. Acessar a conta PicPay Negócios;
  2. Escolher a opção Cobrar;
  3. Tocar em Enviar Cobrança;
  4. Definir o valor do pagamento ou, se preferir, deixar isso à cargo do cliente;
  5. Enviar o link para a pessoa

Eu só consigo cobrar clientes que tenham o app do PicPay?

Não. Ao gerar um QR Code, o consumidor pode fazer o pagamento via Pix a partir de qualquer instituição financeira.

Ou seja, é possível receber valores de qualquer outro banco, mesmo que o cliente não possua PicPay.

É possível aceitar pagamentos via PicPay pela maquininha?

Sim. Atualmente, o PicPay Negócios aceita pagamentos através de três maquininhas de cartão diferentes: Cielo, Getnet e Rede.

Se o seu estabelecimento conta com alguma delas, os seus clientes vão poder fazer pagamentos via PicPay.

Nos três casos, você precisará digitar o valor da operação e escolher a opção QR Code.

Leia mais: Como pagar pelo celular na maquininha?

Então, o consumidor deverá fazer a leitura do código através do app do PicPay. E pronto: terá feito o pagamento via maquininha.

Para conferir posteriormente todos os pagamentos que foram realizados a partir das maquininhas, você deverá entrar em contato com a empresa adquirente – ou seja, Cielo, Getnet ou Rede.

Como criar uma conta no PicPay Negócios?

Abrir uma conta no PicPay Negócios é tão simples e prático como qualquer operação do PicPay.

Você tem duas opções e verá como abrir uma conta PJ no PicPay:

Durante o cadastro, você precisará informar alguns dados pessoais e do seu negócio. Também serão feitas validações de segurança, como a criação de uma senha e o envio de uma foto do seu rosto.

Assim, o PicPay terá todas as garantias que é você mesmo quem está abrindo uma conta em nome da sua empresa. É um processo rigoroso, mas rápido de ser feito.

Uma dica para agilizar a criação da conta é já deixar pronto uma imagem para o perfil do seu negócio. É assim que os clientes poderão te identificar no PicPay.

Após finalizar o cadastro, você deverá aguardar alguns minutos para que todo o processo de validação da conta PJ PicPay seja feito. No aplicativo, isso será indicado com o status de preparação.

Assim que tudo estiver pronto para avançar para a próxima etapa, uma notificação será enviada via SMS e e-mail para que possa concluir o registro da sua conta empresarial PicPay.

O cadastro não deu certo. O que eu faço?

Não se preocupe, os atendentes podem te ajudar a concluir o seu cadastro no PicPay Negócios e abrir conta PicPay CNPJ. 

Caso tenha alguma dificuldade ou a etapa de preparação não seja alterada após horas do cadastro inicial, confira o e-mail que você registrou em seu perfil e siga as instruções.

Se ainda não der certo, acesse o aplicativo do PicPay Negócios e, na tela inicial, escolha a opção Precisa de ajuda?. Você será atendido e todas as dúvidas respondidas para avançar rumo à conta jurídica PicPay.

Entenda as taxas do PicPay Negócios

O PicPay Negócios não cobra mensalidade, anuidade ou adesão. E essa é uma das grandes vantagens do PicPay para empresas e MEI.

Ou seja, não precisa gastar nada para fazer parte do nosso ecossistema. Sem acréscimos escondidos ou taxas PicPay empresas.

A única taxa que existe é a de recebimento. Ou seja, um valor cobrado em cima dos pagamentos recebidos.

Essa taxa é flexível e pode ser configurada de acordo com o que achar melhor. Ela varia conforme a condição comercial do seu negócio e o período que deseja receber o seu dinheiro.

Esses ajustes podem ser feitos diretamente no app do PicPay Negócios. Basta acessar Ajustes e escolher a opção Taxas e Prazos. Assim irá deixar a sua conta PicPay PJ taxas da forma que preferir.

Leia mais: Entenda todas as taxas e tarifas do PicPay

PicPay Negócios é seguro?

Sim. Aliás, a segurança é uma das prioridades do PicPay e da conta pessoa jurídica PicPay.

Garantir a segurança do seu dinheiro e dos seus dados são duas das nossas maiores preocupações.

Pode ficar tranquilo: todas as informações do PicPay Negócios são sigilosas. Nenhum dado é armazenado ou fornecido para terceiros de qualquer PicPay lojista, seguindo as diretrizes da LGPD.

Mas como isso acontece, já que você precisa passar diversas informações ao longo do tempo? É simples. Tudo é criptografado e, em seguida, armazenado em servidores seguros.

No PicPay, todo armazenamento de informações segue as normas e padrões de segurança de dados PCI.  

Além disso, existem outras técnicas que garantem a segurança de todas as operações feitas através do PicPay Negócios.

  1. Uso de senha pessoal

O código também é criptografado no momento em que faz o cadastro e necessário para que seja realizada qualquer tipo de movimentação na sua conta.

  1. Validações extras de segurança

Durante o cadastro e eventualmente ao realizar operações, uma foto do rosto é solicitada para garantir que os dados informados são seus e que é você mesmo que está utilizando o aplicativo.

Esses mecanismos garantem a tranquilidade do seu negócio. E pode acreditar: o PicPay para empresas e MEI sempre buscará te deixar o mais seguro possível.

Quais os canais de atendimento do PicPay Negócio?

Se você precisa falar com o PicPay Negócios, seja para fazer uma solicitação, sugestão, elogio ou reclamação, pode escolher um dos canais de contato:

Chat no aplicativo

Disponível online das 7h às 22h, de segunda-feira a domingo

  1. Abra o app PicPay Negócios;
  2. Toque em sua foto de perfil;
  3. Escolha a opção Ajuda Central de AjudaFale Conosco.

Chat no Painel Lojista

O Painel Lojista é o dashboard de vendas do PicPay Negócios e o atendimento por lá fica disponível online das 7h às 22h, de segunda-feira a domingo.

Acesse o Painel Lojista e clique no ponto de interrogação no canto superior direito da tela. Em seguida, escolha a opção Fale Conosco e, depois, Entrar em Contato.

Caso você tenha perdido o seu acesso para o Painel Lojista, pode recuperar os dados através da opção Esqueci a Senha.

Atendimento por e-mail

Disponível 24h por dia, de segunda-feira a domingo

Sempre que precisar, pode enviar um e-mail para o Time de Atendimento do PicPay Negócios.

relacionamento-negocios@picpay.com

SAC

Caso queira enviar sugestões, falar com o nosso Time de Atendimento ou ainda realizar cancelamentos, o SAC é o melhor caminho.

O serviço está disponível de segunda-feira a domingo, das 9h às 18h.

4004-7373

Ouvidoria

Se não ficou satisfeito com a forma como a sua solicitação foi atendida, entre em contato com a Ouvidoria do PicPay Negócios.

Disponível em dias úteis das 9h às 18h.

0800 025 2000

Como ter um CNPJ?

Ter um CNPJ significa que agora você é mais do que uma pessoa física: é o responsável por uma empresa – e não importa o tamanho dela.

Aliás, para qualquer negócio que você faça, é fundamental que esteja dentro da lei e possua uma conta jurídica para que o seu empreendimento ande da maneira mais correta possível.

Existem alguns modelos de negócio que você pode aderir na hora de definir o seu CNPJ.

Para quem está começando no mundo dos empreendimentos, o Microempreendedor Individual (MEI) pode ser a melhor solução. É a porta de entrada para os novos donos de empresas.

Leia mais: Passo a passo de como abrir um MEI em 2023

Ele atende aos casos que cumpram as seguintes condições abaixo:

  • Ganhar menos de R$ 81 mil por ano;
  • Não ser sócio, administrador ou titular em outra empresa;
  • Ter no máximo um empregado;
  • Exercer uma das atividades econômicas permitidas ao MEI.

São muitas as atividades permitidas para se tornar MEI. As mais comuns são:

  • Cabeleireiro, barbeiro, manicure e pedicure;
  • Vendedor de roupas e acessórios;
  • Pedreiros e profissionais que trabalham com alvenaria;
  • Promotor de vendas;
  • Donos de lanchonetes;
  • Vendedores de marmitas, milho, churrasco, doces e bolos;
  • Vendedores de produtos em geral, com donos de mercadinhos e mercearias;
  • Esteticista e outros serviços de cuidados com a beleza;
  • Eletricista;
  • Vendedores ambulantes de produtos de alimentação.

Se o seu caso estiver de acordo com essas regras, pode começar a se preparar para abrir a sua conta PicPay para MEI.

Leia mais: 12 dicas de como empreender com pouco dinheiro

Quem não pode ser MEI?

São poucos os casos em que alguém não pode se tornar MEI. É comum pensar que quem está empregado não pode virar um MEI, mas isso não é verdade! 

Segundo o próprio governo, não há impedimento de um empregado, com carteira assinada, exercer atividade como MEI nas horas vagas. 

Apenas tome cuidado para não criar um problema com o seu empregador sem deixar de lado a sua empresa. Divida os horários, se dedique à empresa nos fins de semana ou combine dias com a empresa ou pessoa que assina a sua carteira.

Veja abaixo quem não pode se tornar MEI segundo o governo:

  • Servidor Público Federal em atividade;
  • Servidores públicos estaduais e municipais a depender da legislação, que pode variar conforme o estado ou município;
  • Pensionista do RGPS/INSS inválido. O dependente inválido beneficiário de pensão por morte que se formaliza como MEI ou realiza qualquer outra atividade é considerado recuperado e apto ao trabalho e, portanto, deixará de receber a pensão por morte;
  • Pessoa titular, sócio ou administrador de outra empresa, que tem mais de um estabelecimento. E se é sócio de sociedade empresária de natureza contratual ou administrador de sociedade empresária, sócio ou administrador em sociedade simples.

E quanto custa ser MEI?

O Microempreendedor Individual terá como despesa apenas o pagamento mensal do Simples Nacional. Ele varia conforme a sua atividade:

  • Comércio ou Indústria: R$67;
  • Prestação de Serviços: R$ 71;
  • Comércio e Serviços juntos: R$ 72.
  • O pagamento pode ser feito por meio de débito automático, online ou emissão do Documento de Arrecadação do Simples Nacional (DAS). A emissão do documento é feita no próprio Portal do Empreendedor do Governo Federal.

No primeiro momento, você pode até pensar que a taxa é cara, mas você sabia que ela te dá alguns direitos importantes, principalmente para quem é autônomo? Confira:

  • Auxílio-maternidade;
  • Afastamento remunerado por problemas de saúde;
  • Aposentadoria;
  • Isenção dos tributos federais (Imposto de Renda, PIS, Cofins, IPI e CSLL) por ser enquadrado no Simples Nacional;
  • Cobertura da Previdência Social para você e sua família;
  • Abrir conta e ter acesso a crédito com juros mais baratos.

Atenção: ser MEI também exige organização e que você cumpra algumas obrigações. São elas:

  • Pagar a DAS em dia;
  • Entregar anualmente a Declaração Anual do MEI;
  • Manter o controle mensal do faturamento;
  • Guardar as notas fiscais de compra e venda;
  • Realizar os recolhimentos obrigatórios, se tiver um funcionário.

Dicas de finanças empresariais para se organizar

Para não correr o risco de se perder, crie um lembrete na sua agenda do celular para pagar a contribuição todo mês e outro para fazer a Declaração Anual do MEI em maio

Mas não se confunda: essa não é a declaração do Imposto de Renda. É outra declaração.

Para não se perder em anotações em papéis soltos ou deixar tudo na cabeça, é recomendado que, todo mês, o MEI faça um relatório de todo o dinheiro que entrou e de tudo que saiu ou foi gasto com a empresa.

No mesmo lugar, deixe grampeadas as notas fiscais das compras de materiais ou produtos e de tudo que gastou. Assim ficará mais fácil de preencher a declaração anual e não deixar o seu negócio se perder logo na largada.

Gostou das dicas? Veja a editoria Meu Negócio no blog do PicPay e fique ainda mais por dentro.

Esse conteúdo foi útil? Deixe aqui sua avaliação

Média da classificação 3.7 / 5. Número de votos: 18

Compartilhe este Post:

Conteúdos relacionados