Como funciona o PicPay para empresas e MEI

Está em busca de soluções e vantagens para impulsionar seu negócio, com segurança e boas taxas? Conheça o PicPay para empresas e MEI.

15 de dezembro de 2021 Atualizado em 25 de março de 2022

Quem é vendedor ou tem um negócio sabe que são necessárias inúmeras ferramentas e suportes para fazer a empresa funcionar com sucesso. A principal delas é o aplicativo de pagamentos. Por isso, hoje vamos falar sobre como funciona o PicPay para empresas e MEI (Microempreendedor Individual).

Afinal de contas, oferecer um pagamento rápido, seguro, de qualidade e acessível para o cliente é primordial para garantir um bom atendimento e fidelizar o cliente. 

Por isso, além de ser o melhor lugar para pagar tudo e todos, o PicPay para empresas também é a maior plataforma de pagamentos do empreendedor, pois oferece inúmeras vantagens e benefícios dentro de um ecossistema completo com tudo que você precisa. 

O PicPay tem o objetivo de ser tão relevante para o público PJ quanto às pessoas usuárias PF. O propósito é ser um grande facilitador de negócios e a melhor plataforma para todas as pessoas que trabalham com vendas, independentemente do volume. 

Segundo o diretor que cuida dessa área no PicPay, Adriano Navarini, “essa empreitada vai muito além de ser uma opção de pagamento, é oferecer uma ampla gama de serviços financeiros e propiciar um ambiente que viabilize e facilite negócios de todos os tipos”. 

Como funciona o PicPay para empresas?

O PicPay nasceu com a missão de facilitar a vida das pessoas e por isso oferece as melhores soluções para todo tipo de negócio receber pagamentos direto do celular.

O PicPay Empresas é voltado para quem possui um estabelecimento comercial e um CNPJ. Confira as vantagens do PicPay Empresas para MEI, pequenas e grandes empresas:

  • Venda no crédito ou débito sem se preocupar com taxas de maquininhas.
  • Monitore todas as transações, em tempo real, pelo app ou pelo PicPay Lojista.
  • Receba os valores automaticamente na sua conta bancária, sem taxas de saque.
  • Aumente suas opções de pagamento e conquiste clientes que já pagam tudo pelo celular.

Como funciona o pagamento via PicPay?

Efetuar um pagamento com o PicPay Empresas é muito simples e seguro. 

A dinâmica é a seguinte: o comprador acessa o app PicPay verde e faz o pagamento com dinheiro em saldo ou cartão de crédito.

O PicPay recebe as informações do comprador, sempre criptografadas e armazenadas em servidores seguros. 

A compra é confirmada na hora pelo app PicPay Empresas e o vendedor recebe o dinheiro de acordo com o dia escolhido no app.

Como criar uma conta no PicPay Empresas?

Agora que você já sabe como funciona, provavelmente deve estar se perguntando: como criar uma conta digital PJ no PicPay Empresas?

Primeiro, baixe o aplicativo PicPay Empresas, toque na opção Cadastrar Minha Empresa e preencha os dados solicitados.

Durante o processo, o PicPay pede os dados da empresa e algumas informações da pessoa responsável. Também é importante ter uma imagem para o perfil do estabelecimento, pois é assim que os clientes vão identificá-lo no PicPay.

No final do cadastro você confirma e edita as condições comerciais, como: prazo de recebimento, parcelamento sem juros e muito mais.

Caso tenha alguma dificuldade em concluir a criação da conta digital PJ, entre em contato com o atendimento pelo aplicativo PicPay Empresas. Acesse a tela inicial e toque na opção “Precisa de ajuda?”.

Você também pode conferir o vídeo abaixo.

Entenda as taxas do PicPay Empresas

As taxas PicPay Empresas podem variar, mas elas sempre podem ser consultadas no aplicativo, acessando Ajustes e tocando na opção Taxas e prazos. 

Importante lembrar: o PicPay Empresas não cobra mensalidade, anuidade ou adesão, a única taxa descontada é a de recebimento.

Leia mais: Conheça todas as taxas e tarifas do PicPay

Só há cobrança de taxa de recebimento se houver algum pagamento recebido, essa taxa é flexível e varia de acordo com a condição comercial, ou seja, varia de acordo com a taxa por venda e o prazo que você escolheu para receber o pagamento. 

Por exemplo:

  • Saldo disponível para transferência em até 1 dia útil (D+1), a taxa é de 2,99%.
  • Saldo disponível para transferência em até 30 dias úteis (D+30), a taxa é de 1,99%.
  • Saldo disponível para transferência em até 80 dias úteis (D+80), a taxa é de 1,18%.

PicPay Empresas é seguro?

Segurança é uma prioridade para o PicPay. O PicPay não armazena nem fornece dados financeiros para ninguém. Todos os dados informados no aplicativo são criptografados e armazenados em servidores seguros, que seguem todas as normas e os padrões de segurança. 

O PicPay é uma instituição financeira regulada pelo Banco Central e, por isso, também segue todas as regras e recomendações de segurança do mercado financeiro.

O PicPay é uma empresa certificada PCI DSS (Payment Card Industry – Data Security Standard), e somos reconhecidos como organização participante do PCI Security Standards Council.

Leia mais: Confira outras dicas de segurança para sua conta digital PJ

O PicPay também está na On the List!, lista global dos provedores de serviço que protegem o processamento, a transmissão e o armazenamento dos dados de cartão.

Isso significa que o PicPay pratica os melhores e mais atualizados processos de segurança do mundo.

Além de toda essa proteção, ainda existe a sua senha pessoal, que é criptografada no momento do seu cadastro e é necessária para efetuar todas as movimentações na conta da sua empresa. Por isso, cuide bem dela. 

Agora que você já sabe tudo sobre o PicPay Empresas, baixe o app e tenha a melhor plataforma de pagamentos no seu negócio. 

Se preferir, cadastre-se e receba o contato comercial do nosso time de vendas. 

Lembre-se: para criar uma conta digital PJ, você precisa ter um CNPJ. Não sabe como fazer o seu? Nós te explicamos abaixo. É simples , rápido e de graça!

Como ter um CNPJ?

Ao fazer um CNPJ, você regulariza a sua atividade como empreendedor e dá vida a sua empresa. Mesmo que ela seja pequena e às vezes nem tenha saído dos seus sonhos, criar um CNPJ pode ser o pontapé que você estava precisando para fazer o seu negócio andar. 

Confira neste conteúdo o passo a passo de como abrir um MEI.

Segundo o site do Sebrae, ser MEI significa ter CNPJ e diversas facilidades como a abertura de conta, concessão de empréstimos e emissão de notas fiscais. 

Além disso, é importante preencher algumas condições:

O MEI é o pequeno empresário individual que atende as condições abaixo relacionadas:

  • Ganhar menos de R$ 81 mil por ano;
  • Não ser sócio, administrador ou titular de outra empresa;
  • Ter no máximo um empregado;
  • Exercer uma das atividades econômicas permitidas ao MEI.


São muitas as atividades permitidas para se tornar MEI, as mais comuns são:

  • Cabeleireiro, barbeiro, manicure e pedicure;
  • Vendedor de roupas e acessórios;
  • Pedreiros e profissionais que trabalham com alvenaria;
  • Promotor de vendas;
  • Donos de lanchonetes;
  • Vendedores de marmitas, milho, churrasco, doces e bolos;
  • Vendedores de produtos em geral, com donos de mercadinhos e mercearias;
  • Esteticista e outros serviços de cuidados com a beleza;
  • Eletricista;
  • Vendedores ambulantes de produtos de alimentação.

Quem não pode ser MEI?

São poucos os casos em que alguém não pode se tornar MEI. É comum pensar que quem está empregado não pode virar um MEI, mas isso não é verdade! Segundo o próprio governo, não há impedimento de um empregado, com carteira assinada, exercer atividade como MEI nas horas vagas.

Apenas tome cuidado para não criar um problema com o seu empregador sem deixar de lado a sua empresa. Divida os horários, se dedique à empresa nos fins de semana ou combine dias com a empresa ou pessoa que assina a sua carteira.

Veja abaixo quem não pode se tornar MEI segundo o governo:

  • Servidor Público Federal em atividade.
  • Servidores públicos estaduais e municipais a depender da legislação, que pode variar conforme o estado ou município.
  • Pensionista do RGPS/INSS inválido. O dependente inválido beneficiário de pensão por morte que se formaliza como MEI ou realiza qualquer outra atividade é considerado recuperado e apto ao trabalho e, portanto, deixará de receber a pensão por morte;
  • Pessoa titular, sócio ou administrador de outra empresa, que tem mais de um estabelecimento. E se é sócio de sociedade empresária de natureza contratual ou administrador de sociedade empresária, sócio ou administrador em sociedade simples.

E quanto custa ser MEI?

O microempreendedor individual terá como despesa apenas o pagamento mensal do Simples Nacional. Ele varia conforme a sua atividade:

  • Comércio ou Indústria: R$56,00
  • Prestação de Serviços: R$ 60,00
  • Comércio e Serviços juntos: R$ 61,00

O pagamento pode ser feito por meio de débito automático, online ou emissão do Documento de Arrecadação do Simples Nacional (DAS). A emissão do documento é feita no próprio Portal do Empreendedor do Governo Federal.

No primeiro momento, você pode até pensar que a taxa é cara, mas você sabia que ela te dá alguns direitos importantes, principalmente para quem é autônomo? Confira:

  • Auxílio-maternidade;
  • Afastamento remunerado por problemas de saúde;
  • Aposentadoria;
  • Isenção dos tributos federais (Imposto de Renda, PIS, Cofins, IPI e CSLL) por ser enquadrado no Simples Nacional;
  • Cobertura da Previdência Social para você e sua família;
  • Abrir conta e ter acesso a crédito com juros mais baratos.

Atenção: ser MEI também exige organização e que você cumpra algumas obrigações. São elas:

  • Pagar a DAS em dia;
  • Entregar anualmente a Declaração Anual do MEI;
  • Manter o controle mensal do faturamento;
  • Guardar as notas fiscais de compra e venda;
  • Realizar os recolhimentos obrigatórios, se tiver um funcionário.

Dicas de finanças empresariais para se organizar

Para não correr o risco de se perder, crie um lembrete na sua agenda do celular para pagar a contribuição todo mês e outro para fazer a Declaração Anual do MEI em maio. Mas não se confunda: essa não é a declaração do Imposto de Renda. É outra declaração.

Para não se perder em anotações em papéis soltos ou deixar tudo na cabeça, é recomendado que, todo mês, o MEI faça um relatório de todo o dinheiro que entrou e de tudo que saiu ou foi gasto com a empresa. 

No mesmo lugar, deixe grampeadas as notas fiscais das compras de materiais ou produtos e de tudo que gastou. Assim ficará mais fácil de preencher a declaração anual e não deixar o seu negócio se perder logo na largada.

Conheça mais sobre o negócio do PicPay: qual é a estratégia para atingir o público PJ?

Aproximadamente 550 mil estabelecimentos comerciais ofereceram o PicPay como forma de pagamento em seus negócios e 930 mil utilizam o PicPay por meio de adquirentes parceiros via pagamentos com QR Code nas maquininhas Cielo, Rede e Getnet.

Leia mais: Pagamento com QR Code: como fazer e receber essas transações

O PicPay para empresas também oferece um time de atendimento exclusivo e segmentado entre negócios pequenos, médios e grandes.

Para atendê-los, a empresa triplicou a sua força de vendas e investimentos em canais digitais para aquisição e gestão de clientes. Agora, a equipe conta com representantes nas principais cidades. 

Fora de casa, os avanços também são expressivos. Além de contar com as maiores varejistas do país no portfólio, as mais recentes são o Grupo Pão de Açúcar e Habbibs, a ofensiva acontece também no interior, em empresas regionais e pequenos vendedores. 

Entre as grandes contas, a parceria mais recente foi com o Grupo Pão de Açúcar, que está integrando o sistema de pagamentos do app nas suas unidades, e o Habbibs, que vai permitir pagamentos com o PicPay nas suas lojas. 

Ambos agora fazem parte de um portfólio de peso, com Carrefour, Guanabara, Mundial, DPSP, Raia Drogasil, Grupo Trigo, entre outros. 

A investida também ocorre em redes do interior e regionais, como Sempre Vale (SP), Nordestão, Grupo Mateus (MA, PA, PI), Condor (PR e SC), Araújo (GO e MG), Grupo Angeloni (PR), Farmácias Nissei (PR e SC), entre outros. 

Adriano Navarini, Diretor Sênior de Serviços Financeiros PJ, explica que o principal alvo dentro desse grupo são varejistas de alta recorrência, como supermercados, postos de combustíveis e drogarias. 

Os argumentos usados pelo PicPay para atrair as grandes empresas do setor são a gigante base de 60 milhões de usuários pessoa física e seu forte engajamento.

Leia mais: PicPay conquista 60 milhões de usuários no aplicativo

Para se aproximar e ampliar a presença nos segmentos de bares e restaurantes e vestuário, o PicPay também tem feito parcerias com as principais associações, como Apas (Associação Paulista de Supermercados), Abrasel (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes) e ABF (Associação Brasileira de Franchising).

Quer conferir mais dicas para o seu negócio? Acesse nossos conteúdos sobre gestão de vendas e negócios.

Esse conteúdo foi útil? Deixe aqui sua avaliação

Média da classificação 4.3 / 5. Número de votos: 7

Compartilhe este Post:

Conteúdos relacionados