Como abrir um CNPJ em 5 passos

Saiba como abrir um CNPJ ou fazer o cadastro MEI, as vantagens que oferecem e os primeiros passos para estruturar uma empresa, independentemente do porte

24 de fevereiro de 2022 Atualizado em 9 de agosto de 2022

O número de empreendedores no Brasil não para de crescer. Se você também pretende abrir seu próprio negócio, o primeiro passo para começar é entender como abrir um CNPJ.

Pode parecer um bicho de sete cabeças, mas não é! É possível aprender como abrir uma empresa de forma simples e descomplicada.

Neste conteúdo, você vai encontrar um passo a passo simples para fazer isso sem complicações, e mais:

  • O que considerar ao abrir um negócio;
  • Quanto é para abrir um CNPJ;
  • Vantagens de ter um CNPJ;
  • Primeiros passos para estruturar uma empresa.

O que é CNPJ e o que considerar antes de abrir um

O Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica, ou simplesmente CNPJ, é um cadastro que identifica as pessoas jurídicas no Brasil. 

O que chamamos de pessoa jurídica (PJ) se refere a uma entidade, que pode ser tanto uma empresa quanto uma sociedade ou organização, com finalidades específicas. 

Ela é formada por uma ou mais pessoas físicas, e tem direitos e deveres próprios. Por isso é importante entender bem do que se trata antes de partir para o passo a passo para abrir um negócio.

Você com certeza utiliza o seu CPF para várias situações no seu dia a dia, certo? O CNPJ tem uma função semelhante à do CPF, ou Cadastro de Pessoa Física, só que aplicado a uma empresa.

Por exemplo: o CNPJ reúne diversas informações sobre a entidade e acaba funcionando como uma identificação de um empreendimento perante a Receita Federal.

Nos últimos anos, especialmente com a pandemia e até mesmo com a forte alta da inflação, a realidade de muitos brasileiros ficou mais apertada. E esse motivo impulsiona diversas pessoas a empreenderem.

Empreender pode ser uma ótima oportunidade para dar uma virada na sua vida e explorar aquilo que você pode oferecer como diferencial. No entanto, deve ser planejado com muita atenção, para ter certeza de que você considerou todos os riscos e está preparado para eles.

Outra dúvida comum é: quem deve ter um CNPJ? Ele deve ser aberto por quem quer ter uma empresa, mas também para profissionais autônomos que emitem notas fiscais (leia mais abaixo, nas vantagens de ter um CNPJ).

Você pode estar se perguntando: o que eu preciso para ter um CNPJ? Confira o que você deve considerar antes de saber como abrir um CNPJ. Abaixo listamos 5 pontos que você deve levar em conta se estiver pensando em empreender.

Tenho um plano de negócios?

Antes de abrir uma empresa, pergunte-se: qual é o meu plano de negócios? Essa etapa é importante e deve ser pensada com antecedência, porque vai definir se você está pronto para aquela empreitada.

Para elaborar um plano eficiente, você deve partir de um estudo de mercado para entender quais são as oportunidades e os desafios daquele nicho em que pretende entrar. 

Leia mais: As 12 melhores dicas de vendas para impulsionar seu negócio

Depois, é fundamental fazer um planejamento financeiro empresarial, estruturar um fluxo de caixa, ter uma previsão de vendas, etc.

Quais serão os custos iniciais?

Outro ponto importante é ter em mente (e no papel!) quais serão os custos iniciais para abrir seu negócio. Além de abrir um CNPJ, certamente você terá outros investimentos durante a criação da sua empresa.

Entre os principais, você pode considerar taxas burocráticas para emitir a documentação necessária. 

Vale lembrar que os custos do processo de tirar um CNPJ podem chegar até a R$ 1.500, de acordo com o tipo do negócio e a localidade em que a empresa será aberta. Não esqueça de considerar essa despesa.

Além disso, qual será o investimento necessário para que você coloque seu produto ou serviço no mercado? Leve tudo isso em consideração.

Tenho dinheiro para me manter por um tempo?

Quem empreende sabe que o retorno financeiro para o seu negócio não costuma ser imediato. Portanto, não considere que você vai viver da sua empresa da noite para o dia.

É importante, inclusive para garantir a continuidade do seu negócio, que você consiga se manter por um tempo até que sua empresa comece a gerar lucro.

Tenho mesmo vontade de empreender?

Na vida real, empreender é muitas vezes mais uma necessidade do que uma opção, certo? Mesmo assim, conhecer seu perfil vai ajudar a entender como você pode ser melhor para a sua empresa.

Para ter sucesso enquanto empresário, é importante que você busque desenvolver suas habilidades como líder, além de se aprofundar no seu nicho e nas necessidades dos seus clientes.

Um empreendedor deve se preparar tanto para cenários otimistas quanto para cenários menos vantajosos, entender de negociação, saber estabelecer objetivos e estar atento às oportunidades do negócio.

Se você ponderou os riscos e considera que está preparado para o desafio, confira as vantagens de ter um, quanto custa o CNPJ, e, em seguida, veja o passo a passo de como abrir uma empresa.

Vantagens de ter CNPJ

Afinal, por que ter um CNPJ é melhor do que não ter? Existem alguns motivos para isso, e você pode ler sobre os principais abaixo.

Formalizar o negócio e emitir nota fiscal

Quem trabalha com vendas sabe que os clientes podem querer a sua nota fiscal depois de pagarem por um produto ou serviço. E ter um CNPJ permite isso, além de garantir que você esteja em dia com suas obrigações tributárias.

Além disso, ao sair da informalidade, você traz mais segurança para que seu negócio possa crescer e se desenvolver. Isso tudo sem cometer qualquer irregularidade fiscal ou deixar de cumprir normas, como licenças e alvarás.

Ter acesso a produtos e serviços para o seu negócio

É comum que empresas se beneficiem de benefícios especiais em diversos serviços, inclusive linhas de crédito empresarial com juros mais baixos. Com um CNPJ em mãos, você tem maior poder de negociação.

Além disso, formalizar a sua empresa permite que você tenha acesso a produtos voltados para ela, como PicPay Empresas.

O PicPay para empresas e MEI é a maior plataforma de pagamentos do empreendedor, que oferece inúmeras vantagens e benefícios. 

Conheça o PicPay Empresas

Com ele, você faz vendas no crédito ou débito sem se preocupar com taxas de maquininhas, monitora as transações em tempo real, recebe os valores automaticamente na sua conta, sem taxas de saque, e aumenta as opções de pagamento que oferece aos seus clientes.

Novas oportunidades de negócio

É comum que empresas negociem entre si. É o que se chama de B2B (Business to Business), ou seja, de negócio para negócio.

Por isso, se você oferece um produto ou serviço enquanto um negócio, é provável que você tenha mais oportunidades do que se atuar apenas como pessoa física.

Quanto custa um CNPJ?

Uma dúvida bastante comum é: qual o valor do CNPJ? É difícil precisar o custo de um CNPJ, porque o valor pode variar bastante. Uma informação que você talvez não saiba é que esse processo pode ser até gratuito, caso você queira ser um Microempreendedor Individual!

Leia mais: Passo a passo de como abrir um MEI em 2022

Em caso de Microempresas ou Empresas de Pequeno Porte, o valor para abrir CNPJ pode variar entre R$ 145 e R$ 2 mil. A estimativa de quanto custa abrir um CNPJ simples foi feita pelo consultor de negócios do Sebrae-SP, Valter Furuya Belém. 

“Existem diversas variáveis para determinar qual o valor de um CNPJ. Depende do tamanho da empresa, do segmento de atuação e da localização. De forma geral, os custos são com documentação e contabilidade.”

Valter Furuya Belém, consultor de negócios do Sebrae-SP

De acordo com o consultor do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas, atualmente é possível encontrar opções mais baratas com serviços de contabilidade pela internet. 

Mas é preciso ter em mente que o custo de um CNPJ vai muito além do processo de formalização. Como falamos anteriormente, você precisa levar em conta outros gastos envolvidos na abertura de uma empresa.

“Muitas vezes o empreendedor se atém ao valor do CNPJ e acaba se esquecendo de outros custos. É fundamental ter um investimento inicial para estruturar o negócio e também para mantê-lo por um tempo até que ele consiga andar com as próprias pernas.”

Além de um plano de negócios, você precisa calcular o capital de giro, que nada mais é do que o valor necessário para manter seu negócio funcionando. O ideal é que você tenha um montante suficiente para sustentar a empresa por 6 meses.

Se você quer se aprofundar mais nesse assunto, confira o nosso conteúdo sobre quanto custa abrir uma empresa em 2022. 

Quanto custa para manter um CNPJ?

CNPJ tem que pagar todo mês? Essa também é uma dúvida muito comum! A resposta é que não existe uma taxa de CNPJ mensal ou anual. Mas você precisa pagar os impostos para estar regularizado junto à Receita Federal.

No caso de quem é Microempreendedor Individual, é necessário pagar todo mês o Documento de Arrecadação do Simples Nacional do MEI (DAS-MEI), que tem um valor fixo entre R$ 61,60 e R$ 66,60.

Quer entender mais sobre os custos de manter um MEI? Aprenda tudo que você precisa saber neste guia do Microempreendedor Individual.

Já as Microempresas e Empresas de Pequeno Porte podem escolher o método para cálculo e pagamento dos impostos. O mais fácil é pelo Simples Nacional. Veja o passo a passo de como calcular o Simples Nacional.  

Não se esqueça que além de considerar o valor do CNPJ para Microempresa, EPP ou MEI, você tem que colocar os outros custos de manutenção na conta, como aluguel, conta de luz e água, salário de funcionários, matéria-prima e etc. 

Como abrir um CNPJ em 5 passos

Agora que você já conhece os riscos de abrir uma empresa e as vantagens de formalizar seu negócio, é hora de entender o passo a passo de como abrir um CNPJ. São cinco passos. Olha só!

Passo 1: Defina o porte da empresa

Antes de abrir uma empresa e tirar o CNPJ, você deve definir qual será o porte dela. E como descobrir? De acordo com o faturamento. Confira os tipos de empresas:

  • Microempreendedor Individual (MEI): voltado a profissionais autônomos que faturam até R$ 81 mil por ano;
  • Microempresa (ME): empresas que têm faturamento bruto anual de até R$ 360 mil;
  • Empresa de Pequeno Porte (EPP): empresas com faturamento entre R$ 360 mil e R$ 4,8 milhões por ano;
  • Demais: geralmente empresas maiores, com pelo menos dois sócios.

Se você quer se tornar um microempreendedor individual e saber como abrir uma MEI, basta realizar todo o processo de abertura do CNPJ no Portal do Empreendedor

O seu cadastro MEI será gerado de maneira automática no final do processo. Mas, caso você se enquadre em outra categoria, confira abaixo o passo a passo de como abrir uma microempresa, uma pequena empresa ou mesmo um negócio maior.

Passo 2: Determine as características do negócio

O segundo passo de como abrir uma empresa é definir alguns detalhes, como a natureza jurídica, o regime tributário e a área de atuação, ou seja, qual atividade ela vai exercer.

A natureza jurídica é o regime jurídico da empresa. Ela define, de forma geral, quais regras deverão ser obedecidas pelos sócios e a quais benefícios eles têm direito. Alguns exemplos são: Empresário Individual, Sociedade Limitada e  Sociedade Anônima.

Em seguida, é importante saber como será o regime tributário. Entre as opções, estão o Simples Nacional, Lucro Presumido e Lucro Real.

Já ao definir a área de atuação da empresa, você deve considerar como base a segundo a Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE).

Essas definições são importantes neste momento porque você vai precisar delas para elaborar o Contrato Social da empresa, que é obrigatório para quem quer abrir um CNPJ.

Passo 3: Elabore o Contrato Social

O Contrato Social é o documento que reúne as principais informações sobre o seu negócio, e muitas vezes é comparado à certidão de nascimento de uma empresa.

Quem são os sócios da empresa, as definições de natureza jurídica e regime tributário feitas no passo 2, além do endereço e deveres de cada um dos fundadores são algumas das informações que devem constar no Contrato Social.

Passo 4: Separe a documentação necessária

Quer saber o que precisa para tirar um CNPJ? O quarto passo para abrir um CNPJ é coletar os documentos com todos os dados e informações de interesse dos órgãos públicos envolvidos no processo.

Os documentos necessários para abrir um CNPJ são:

  • RG e CPF;
  • Comprovante de endereço;
  • Certidão de casamento, se tiver;
  • Cópia do IPTU ou documento que indique a inscrição municipal do imóvel em que a empresa será sediada;
  • Comprovante de pagamento do Documento de Arrecadação de Receitas Estaduais (DARE);
  • E o Contrato Social. 

Passo 5: Faça o pedido de abertura do CNPJ na Receita Federal

Agora que você sabe o que é necessário para ter um CNPJ, você pode seguir para o último passo, o do cadastro. Para começar, é preciso fazer uma consulta prévia no seu estado. 

Depois disso, você deve informar os seus dados emitir um Documento Básico de Entrada (DBE) ou Protocolo de Transmissão da Ficha Cadastral da Pessoa Jurídica (FCPJ). De forma geral, todas as inscrições, alterações e baixas são feitas por esses dois documentos.

A próxima etapa é saber onde abrir CNPJ. Toda a documentação exigida deve ser entregue a algum órgão de registro, que pode ser a Junta Comercial, o Cartório de Registro de Pessoa Jurídica ou a OAB. 

Os documentos são analisados e caso esteja tudo certo as inscrições da pessoa jurídica são geradas em conjunto: CNPJ, inscrições tributárias estadual e municipal.

Quanto tempo leva para abrir um CNPJ?

Depende! O tempo médio para tirar CNPJ pode variar de acordo com o trâmite de cada processo e, ainda, segundo os prazos de cada estado. Em média, o processo completo leva cerca de 20 dias, mas ele pode ser mais rápido ou lento do que isso.

Como tirar CNPJ pela internet?

Acima, você pôde aprender onde tirar CNPJ em estabelecimentos físicos. Se ficou na dúvida de como tirar CNPJ online, saiba que essa opção não está disponível em todas as localidades, pois depende da metodologia adotada em cada estado e município. 

Em São Paulo, por exemplo, o sistema é integrado e é possível fazer um CNPJ pela internet. Quer saber como fazer um CNPJ online, nesse caso? Basta acessar o site da Rede Sim de São Paulo e seguir os passos indicados.

Nesse sistema, você consegue fazer todas as etapas para a formalização sem sair de casa. No chamado Balcão Único, estão disponíveis os serviços de viabilidade, DBE, registro, inscrição municipal e licenciamento. 

Caso você esteja no processo de abrir uma empresa, confira antes se tem como tirar CNPJ online na sua região.

Dicas para estruturar sua empresa

Seu CNPJ saiu e agora você é oficialmente dono do seu próprio negócio. E agora? É preciso investir tempo em estruturar sua empresa. Confira três dicas para começar agora.

Escolha um modelo organizacional

O modelo organizacional de uma empresa deve ser escolhido de acordo com a sua estratégia. Ele define como as tarefas devem ser distribuídas, agrupadas e coordenadas.

Os dois tipos mais comuns são o modelo funcional e o projetista. No primeiro, a empresa se organiza da forma clássica que costumamos conhecer, por setores, como RH e vendas. 

Já o projetista divide a empresa em núcleos que são os “resolvedores de problemas”. Eles atuam de forma independente para resolver um desafio do início ao fim. 

Em geral, o modelo projetista se aplica a empresas especializadas, como um escritório de arquitetura, por exemplo.

Entenda sua demanda

Um ponto fundamental ao estruturar uma empresa é entender corretamente a demanda de trabalho. O empreendedor precisa saber quando faz sentido contratar para suprir um pico de vendas, por exemplo, e quando é um período de “seca”. 

Isso afeta diversas decisões. Além de contratações, pode influenciar também a compra a mais ou a menos de material, por exemplo. 

Portanto, foque em ter uma estrutura organizacional com coleta e análise de dados, controle de estoque, e outras boas práticas para te auxiliar a gerenciar o fluxo da sua empresa.

Organize seu dia a dia de trabalho

Pode parecer óbvio, mas muitos empreendedores não param para organizar a sua rotina. Isso é importante para que você reflita se está direcionando seu tempo às coisas que são mais importantes para o seu negócio.

Sem essa reflexão, você pode passar o dia resolvendo problemas, mas sem fazer o que é vital para a sobrevivência e sucesso da sua empresa. Então, crie o hábito de sempre se perguntar: essa é a coisa mais importante que eu poderia fazer agora?

Dica extra: acompanhe os números

Lembra do consultor do Sebrae-SP, Valter Furuya Belem, que fez uma estimativa dos custos de abrir um CNPJ? Ele também trouxe mais uma dica para a estruturação do seu negócio: monitoramento constante dos indicadores.

“Existem casos de empreendedores que conseguem fazer um bom plano de negócios para dar início à empresa, mas que depois de pouco se perdem por não acompanharem o desempenho do negócio.”

Valter Furuya Belém, consultor de negócios do Sebrae-SP

Segundo o consultor, é indispensável monitorar indicadores durante a gestão do negócio. O principal deles é o de lucratividade, que aponta o que você está desembolsando efetivamente no fim do mês.

Atenção! Lembre-se que você nunca deve misturar as finanças do seu negócio com as contas da sua casa. 

Para te auxiliar nesse processo, o Sebrae disponibiliza uma série de planilhas gratuitas. Faça uma análise para saber quais atendem melhor às suas necessidades e garanta que elas estejam sempre atualizadas.

Gostou das dicas de como abrir um CNPJ? Então, ao começar a empreender, conte com o PicPay Empresas como a melhor plataforma de pagamentos do seu negócio e conheça as vantagens que o app oferece!

Esse conteúdo foi útil? Deixe aqui sua avaliação

Média da classificação 4.4 / 5. Número de votos: 7

Compartilhe este Post:

Conteúdos relacionados