5 razões para separar contas de casa das finanças corporativas

Saiba por que é importante não misturar as finanças corporativas com as contas da casa, confira dicas de finanças empresariais e apps para ajudar

14 de fevereiro de 2022

Quem é empreendedor ou trabalha com vendas sabe que cuidar do dinheiro do negócio, das finanças corporativas, dos produtos, funcionários e fornecedores não é tarefa fácil. No dia a dia é comum se perder com todos os afazeres. 

Com tantas coisas para resolver, muitas vezes esquecemos do básico: parar, pensar e se planejar financeiramente. 

Nessa maratona que é a vida do empreendedor, é comum se perder e cometer o maior erro de todo mundo que se aventura no empreendedorismo: usar o dinheiro da empresa para as despesas da casa e vice-versa.

Mas, para ter sucesso no seu negócio, seja ele pequeno ou grande, é essencial separar o que é conta de casa e o que é conta da empresa. Isso faz parte de um controle financeiro empresarial.

Por isso, neste conteúdo vamos falar sobre cinco motivos para você separar as finanças pessoais das finanças empresariais e os caminhos para fazer isso sem sofrer.

Spoiler: é mais importante do que você pensa, mas aplicativos como o PicPay Empresas podem te ajudar nessa missão!

Finanças pessoais x finanças corporativas: qual é a diferença?

Muito se fala em “dinheiro da casa” e “dinheiro da empresa”. Mas vale saber que essas duas ideias estão relacionadas a dois conceitos: finanças pessoais e finanças corporativas. 

No caso de empreendedores e donos de negócios, uma leva a outra. Porém, esses conceitos tratam de atributos diferentes, como planejamento, obrigações, metas e objetivos. 

Leia mais: Como fazer um bom planejamento financeiro pessoal

As finanças empresariais englobam todas as decisões que envolvem o dinheiro e o orçamento da sua empresa ou negócio.  

Por exemplo, quanto você gasta para fazer um produto, o salário dos funcionários, quanto você recebe pelas suas vendas, os investimentos que você faz para o seu negócio crescer. Em suma, tudo isso faz parte das finanças corporativas. 

Já as finanças pessoais contemplam tudo que envolve o dinheiro e o patrimônio relacionado à sua casa e sua família, tanto os seus ganhos, como despesas, investimentos, objetivos, e suas decisões sobre todos esses aspectos da vida. 

Objetivos pessoais x objetivos do negócio

As finanças da empresa e as finanças pessoais nos ajudam a conquistar sonhos e objetivos diferentes. Um está relacionado ao trabalho e o outro à vida pessoal. 

As finanças corporativas permitem entender quanto é gasto, quanto é ganho e o que é preciso fazer para alcançar os objetivos que você tem como empreendedor. Por exemplo, abrir uma loja, contratar mais funcionários, vender mais, etc. 

Já as finanças pessoais vão te auxiliar a fazer economias dentro de casa para alcançar objetivos seus ou da sua família, como uma viagem, a matrícula da faculdade ou um carro. 

Percebe que são metas diferentes e que precisam de planejamentos e caminhos distintos?

Portanto, já dá para começar a entender o porquê de o dinheiro de um ter de estar longe do dinheiro do outro. Mas primeiro é preciso conhecer algumas palavras e conceitos que sempre aparecem quando o assunto é o dinheiro da empresa.

4 termos que todo empreendedor deve saber sobre finanças empresariais

Para entender as dicas de finanças empresariais, é importante saber alguns termos que fazem parte da administração do negócio. 

Mesmo que você esteja no começo e ainda seja pequeno, essas expressões estão presentes no dia a dia de todo e qualquer tipo de negócio. 

Quanto antes você souber o que significa cada um, mais fácil será entender as despesas e receitas da sua empresa e os motivos de ser tão importante separar as contas

Faturamento: É todo o dinheiro que o seu negócio conseguiu faturar com a venda dos produtos e serviços. Informalmente, podemos dizer que é todo dinheiro que entra no caixa. O faturamento é chamado de bruto se você não tiver descontado os impostos. Se você fizer o desconto, deve chamar de faturamento líquido. 

Custos: São todas as despesas da empresa, seja com funcionários, aluguel, matéria-prima, etc. Resumindo: tudo que você precisa pagar para pôr o seu negócio para funcionar. 

Esses custos podem ser fixos, ou seja, são gastos que você tem todo mês. Ou podem ser variáveis, como a matéria-prima, por exemplo, que pode aumentar ou diminuir de quantidade a depender do ritmos de vendas e produção. 

Fluxo de Caixa: É o registro de toda a movimentação de dinheiro do seu negócio. Fazer o fluxo de caixa é basicamente anotar:

  1. O que você recebeu: Vendas à vista, vendas com cartões, vendas que foram parceladas, entre outros.
  2. O que você pagou: compras pequenas do dia a dia, compras que você parcelou, pagamento de despesas etc.
  3. O que você vai receber ou pagar no futuro: Recebimentos e pagamentos previstos para os próximos três meses, pelo menos. 

Dica: com a visão financeira do seu negócio que o fluxo de caixa proporciona, você consegue prever melhor os próximos meses e tomar decisões mais acertadas.

Investimento: Investimento é o dinheiro que você aplica em um produto financeiro ou em um equipamento que vai ajudar a sua empresa a vender e produzir mais, melhorar o faturamento e crescer. 

Agora que você já está por dentro do básico e já conhece algumas dicas de finanças empresariais, vamos te contar as razões por que você não deve misturar o dinheiro dessas áreas da sua vida. 

Leia mais: Como fazer a melhor gestão de vendas para a sua empresa

5 motivos para separar as contas de casa e da pessoa jurídica

Os empreendedores, principalmente os pequenos e que estão começando, costumam achar que o dinheiro da casa é o dinheiro do negócio. 

Isso é comum porque muitas vezes a ideia de abrir um negócio e o investimento para tirá-lo do papel vêm do próprio orçamento familiar.

No início, sabemos que nem tudo são flores. Orçamento apertado, pouco material, ausência de mão-de-obra e de lugar apropriado fazem com que a casa seja a empresa e o dinheiro de ambas se misture. 

Mas para crescer e ter sucesso no negócio é fundamental manter a casa (boa parte dela) como um lugar de tranquilidade, descontração e tempo com a família. Se esses dois mundos se misturam, inevitavelmente um deles sairá prejudicado. 

O primeiro passo para ter família e negócio em harmonia, financeiramente, é diferenciar as finanças pessoais das finanças da empresa. Por isso, veja abaixo uma lista das razões para separá-las.

Ter organização e não se perder

Pode parecer curioso, mas quando as finanças não estão em ordem, nada na vida está. Por isso, esse é o primeiro motivo para você separar as suas contas.

Assim que você conseguir saber o seu faturamento, como está o seu fluxo de caixa e quais são os seus custos, você conseguirá pensar em investir e em quais estratégias vai adotar para fazer o negócio crescer.

Separe algumas horas e anote quanto você vendeu, quanto gastou para produzir e quais foram os outros gastos que você teve — fique atento aos custos com a gasolina e fornecedores. Mais abaixo vamos dar dicas de apps para te ajudar nisso.

A organização das contas é o pontapé para levar o seu negócio ao próximo nível!

Potencializar ganhos

Quando você não divide as contas, não tem ideia de qual é o seu faturamento e quais são os seus custos. Sendo assim, naturalmente você não vai conseguir enxergar as oportunidades que aparecem no seu negócio.

Por exemplo, todo empreendedor precisa saber qual mês pode faturar mais para aumentar a produção e o ritmo de vendas. Ao mesmo tempo, também precisa conhecer os momentos de “vacas magras” para ajustar e otimizar a produção.

Isso só é possível se o empreendedor tiver um diagnóstico preciso das suas finanças corporativas. 

Leia mais: Como ganhar dinheiro na internet com seu negócio em 12 passos

Manter o foco no crescimento

Para fazer suas vendas crescerem e o seu negócio alcançar grandes posições, é preciso ter foco e disciplina. 

Quando você separa as contas e se organiza, você toma as rédeas do seu negócio e sabe identificar o que te ajuda e o que te atrapalha a crescer. 

Sem saber o que é gasto, faturamento da empresa e o que é despesa familiar, não dá para identificar o que ajuda o seu negócio a evoluir e o que atrapalha. 

Não desperdiçar dinheiro

Quando não separamos as despesas, podemos facilmente sair do controle do que está sendo gasto, o que pode levar a desperdícios. 

Lembre-se: isso vale tanto para as finanças pessoais quanto para as finanças da sua empresa. 

No caso do negócio, é fundamental ter a noção exata do fluxo de caixa, portanto de quanto entra e quanto sai, para otimizar as despesas, saber a melhor hora de gastar e assim evitar encalhes de mercadoria, por exemplo.

Evitar desentendimentos

Esse é o último motivo que vamos te contar aqui, mas talvez seja o mais importante de todos. Quando você junta o dinheiro da casa com o da empresa, naturalmente vai cometer alguns erros que já falamos mais acima. 

Ou seja, misturar os dois orçamentos gera estresse e desorganização, que podem levar a desentendimentos com familiares, sócios e funcionários.

Mal-entendidos por falta de organização e profissionalismo na hora de gerir o negócio são tão graves que podem fazer a sua empresa quebrar. Consequentemente, essa situação pode piorar muito o clima dentro de casa.

Um alerta: corte o mal pela raiz e seja disciplinado. Mesmo que a tentação para tirar o dinheiro do caixa da empresa para pagar um presente ou um jantar seja grande, não ceda. Essa atitude pode ser difícil no começo, mas vai ajudar a evitar muitos transtornos na frente.

3 aplicativos para te ajudar a controlar as finanças

A tecnologia surgiu para facilitar a nossa vida. Isso vale para todos os aspectos, principalmente o financeiro. Afinal de contas, é graças a ela que hoje não precisamos mais nos preocupar com troco, contar notas e perder dinheiro. 

O que muita gente não sabe é que ela também nos ajuda a pôr as contas em dia.

Os aplicativos facilitam ainda mais a nossa vida, pois permitem ter o controle financeiro na palma da mão. 

De maneira simples e rápida, eles nos ajudam na missão de separar as contas e fazer um bom planejamento financeiro empresarial. Veja abaixo uma seleção para te ajudar neste momento!

PicPay Empresas

Com o PicPay Empresas, você consegue fazer o controle dos recebimentos do seu negócio de forma organizada e apartada das suas contas pessoais. 

O app permite vender sem maquininhas, sem pagar mensalidades e acompanhar todas as vendas em tempo real. 

Além disso, você conta com o Painel do Lojista, o painel de controle de vendas do empreendedor. Nele, o lojista consegue conferir um resumo de seus recebimentos.

Ou seja, é uma forma de ter acesso a todas as movimentações que aconteceram na conta, desde pagamentos recebidos a saques efetuados. É aqui também que o empreendedor pode gerenciar as contas bancárias cadastradas. 

Assim fica muito mais fácil gerenciar as contas, certo? O aplicativo deixa tudo pronto para agilizar o seu dia a dia e o Painel do Lojista também é uma forma de acessar o PicPay no PC, ou seja, no computador.

O empreendedor também pode gerar seu QR Code para recebimentos ou um link de cobrança para enviar para seus clientes.

É por isso e várias outras facilidades que o PicPay Empresas é o melhor app para receber os pagamentos dos seus clientes, com inúmeras funcionalidades para te ajudar a fazer o seu negócio crescer.

Se você já quiser usar o PicPay Empresas, baixe o app e tenha a melhor plataforma de pagamentos no seu negócio.

Já as contas de casa e do seu dia a dia pessoal, você pode manter no app PicPay

Splitwise 

O Splitwise é um app onde você pode incluir cada gasto que fez, inclusive com a foto do comprovante. Ele pode ser usado tanto na empresa quanto em casa. 

Se você quiser dividir uma despesa com um sócio ou com quem você mora, basta selecionar quem vai entrar na divisão. 

Você também pode criar grupos com as pessoas e os gastos relacionados. Por exemplo, crie um grupo para as contas da empresa e outro para as contas da casa. 

Assim que você incluir a despesa, o app já indica como deve ser feita a divisão, evitando aquela confusão na hora de acertar as contas. Cada um sabe o que precisa acertar. 

Na hora de cobrar ou pagar, utilize o app PicPay, inclua o valor e faça a transação da forma mais rápida. 

Google Drive

O Google Drive pode ser utilizado para armazenar documentos importantes sem correr o risco de perder nada caso o computador ou celular tenha algum problema. 

Nele você também pode criar planilhas e documentos, substituindo o Word e Excel. O melhor é que são gratuitos e você pode utilizá-los com quem você quiser ao mesmo tempo. 

Agora que você já sabe como é crucial manter as contas pessoais apartadas das contas da empresa, e vai começar a pôr isso em prática, lembre-se: reserve um tempo para se organizar e utilize a tecnologia a seu favor. 

Apps que se propõem a facilitar a nossa vida e o nosso dia a dia, como o PicPay, são grandes aliados no controle e sucesso financeiro. 

Quer saber mais sobre como fazer o seu negócio decolar, vender mais e ganhar mais dinheiro? Veja essas dicas para potencializar a sua empresa.

Esse conteúdo foi útil? Deixe aqui sua avaliação

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 4

Compartilhe este Post:

Conteúdos relacionados