Blog do PicPay: conteúdos sobre pagamentos, app e muito mais

O que é capital de giro para empresas e como calculá-lo

Saiba tudo sobre capital de giro para empresas, entenda sua importância e aprenda a calculá-lo para impulsionar a saúde financeira do seu negócio

6 de maio de 2022

Quem é empreendedor sabe que é preciso ter dinheiro e organização financeira para fazer a empresa “girar”. O capital de giro para empresas nada mais é do que o valor necessário para manter seu negócio funcionando. Aprenda como calcular o capital de giro empresarial e saiba como melhorar os resultados da sua empresa!

Neste conteúdo, você vai ler sobre:

  • O que é capital de giro para empresas;
  • Qual é a importância do capital de giro;
  • Quais são os tipos de capital de giro;
  • Como calcular capital de giro;
  • Como melhorar capital de giro;
  • Como calcular capital de giro para MEI.

O que é capital de giro para empresas?

Como dito anteriormente, o capital de giro é o valor necessário para a manutenção do funcionamento de uma empresa. Mas o que isso significa na prática? A gente te explica.

O capital de giro é uma reserva destinada ao pagamento de custos operacionais, garantindo a saúde financeira da empresa.

São esses recursos que garantem a quitação de débitos recorrentes, como salários e impostos, e também de despesas variáveis como compra de mercadorias e maquinários.

Não necessariamente o recurso financeiro precisa ser dinheiro. Investimentos, estoques e crédito, por exemplo, também entram na conta do capital de giro.

Basicamente, o capital de giro é o resultado da conta: recursos disponíveis (dinheiro vivo, estoque, investimentos de curto prazo, crédito etc) – despesas da empresa (como salários, aluguel e compra de mercadorias). 

Se o valor for negativo, é um sinal de alerta. Siga a leitura para aprender como calcular capital de giro!

O capital de giro é essencial para qualquer tipo de negócio, e principalmente  para quem está começando, pequenos vendedores, comerciantes e Microempreendedores Individuais (MEI). Por conta disso, ele é um dos fatores que devem ser considerados em um plano de negócios. 

Qual é a importância do capital de giro?

O capital de giro é fundamental para quem é empreendedor, porque ele ajuda a manter a saúde financeira do negócio e vai ajudar a evitar que a empresa fique no vermelho.

Em outras palavras, é ele quem garante a geração de receita, assegura o cumprimento das obrigações e previne crises em caso de despesas inesperadas.

O sucesso ou fracasso do seu negócio está diretamente relacionado à necessidade de capital de giro. Quando o capital de giro é negativo, significa que sua empresa está operando no vermelho e que você precisa reverter esse quadro. 

Já o capital de giro positivo é um indicativo de que as coisas estão indo bem. Caso a margem esteja pequena, você também deve buscar maneiras de equilibrar melhor as contas do negócio. Mais adiante, te daremos dicas para melhorar seu capital de giro!

Quais são os tipos de capital de giro?

Existem dois tipos de capitais de giro: permanente e sazonal. Ambos vão ajudar o seu negócio em diferentes momentos e, a depender do tipo de produto e serviço que você vende ou comercializa, pode ser que você precise se dedicar com afinco aos dois.

Entenda mais sobre cada um deles!

O que é capital de giro permanente?

O capital de giro permanente é calculado com base em despesas fixas e recorrentes, como salários, e tende a ser obtido por meio de fontes de longo prazo e seguras. 

O que é capital de giro sazonal?

Já o capital de giro sazonal ou variável é baseado em despesas esporádicas, planejadas ou não. Um exemplo são as festas de fim de ano para o comércio, em que os empreendedores precisam reforçar o estoque para as vendas. 

Nesse sentido, esses comerciantes precisam de uma quantidade suficiente de recursos para garantir o funcionamento da empresa até que os produtos estocados sejam vendidos.

Outro exemplo é quem trabalha com vendas ou aluguéis por temporada. Nesses casos, é preciso garantir que o dinheiro da alta temporada vai ajudar a cobrir as despesas e custos da baixa. 

Como calcular capital de giro?

O próprio nome capital de giro é autoexplicativo e já ajuda a entender a dinâmica: capital = dinheiro e giro = movimento, ou seja, todo dinheiro que é movimentado pelo seu negócio, todo valor que entra e sai.

Para saber como calcular o capital de giro para empresas, você precisa ter o registro de tudo que entra e sai, controlando o fluxo de caixa e o ciclo financeiro, com informações de prazos de pagamento e recebimentos.

Uma dica para que você consiga fazer uma melhor gestão das finanças, é criar planilhas ou tabelas.

O Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas, Sebrae, disponibiliza planilhas gratuitas de gestão financeira específicas para capital de giro, contas a pagar e contas a receber.

Você também pode criar a própria planilha, adequada à realidade da sua empresa. O mais importante é deixar todas as informações atualizadas, para que o cálculo seja feito corretamente.

Além do mais, para calcular o capital de giro, alguns controles financeiros são essenciais:

  • Controle diário de caixa;
  • Controle diário de vendas;
  • Controle mensal de estoques;
  • Controle bancário;
  • Controle de contas a receber;
  • Controle de contas a pagar;
  • Controle mensal de despesas.

Como calcular capital de giro para MEI?

Se você é um Microempreendedor Individual, você também tem que se atentar para o capital de giro, para não se endividar. 

A conta de capital de giro para MEI é exatamente a mesma citada anteriormente.

Como calcular capital de giro de novas empresas

Se você ainda está no processo de planejamento para abrir uma empresa, saiba como abrir um CNPJ em 5 passos.

Nesse caso, os recursos serão originados de um capital social, ou seja, do aporte de capital do dono ou sócios da empresa. Já os custos devem ser considerados da mesma maneira. 

Como melhorar o capital de giro e tirar ele do negativo

Agora que você já sabe como calcular capital de giro, te daremos dicas de como fazer gestão de capital de giro do seu negócio. Lembrando que quanto maior ele for, melhor é para o seu negócio, principalmente para micro e pequenos empreendedores, pois esse capital pode ajudar a empresa a crescer.

Não há como reduzir a necessidade de capital de giro, por isso, você deve agir para melhorar seus números. Um dos principais passos é prestar atenção e ter controle de todas as movimentações financeiras.

O Sebrae mapeou algumas iniciativas que podem ajudar a melhorar o capital de giro da sua empresa: corte de gastos, disciplina, negociação com fornecedores e clientes e empréstimos.

Baseados nas dicas acima, fizemos um detalhamento maior de como cada um pode contribuir para a saúde financeira da sua empresa:

Identifique e corte gastos

Com domínio sobre o que entra ou sai da sua empresa, você pode identificar despesas que podem ser diminuídas ou até mesmo cortadas. Lembre-se de que você deve sempre buscar uma melhor eficiência para equilibrar as contas, principalmente se o seu capital de giro estiver negativo.

Tenha disciplina

É essencial que você tenha responsabilidade com as contas do seu negócio. O capital de giro deve ser destinado à manutenção do funcionamento e não para despesas pessoais. Por exemplo, você não pode utilizar o capital de giro do seu negócio para reformar a sua casa.

Ademais, caso você precise utilizar o fluxo de caixa para algum custo inesperado, se esforce para repor a mesma quantia assim que for possível. 

Saiba negociar com fornecedores e clientes

Quando um negócio vai mal, ele pode prejudicar outros empreendimentos. Por isso, se for necessário, converse com seus fornecedores e clientes, seja transparente e negocie para encontrar uma saída que não prejudique eles também.

Com os seus fornecedores, busque condições de pagamento mais adequadas à sua realidade. Consulte a possibilidade de estender o prazo ou cogite a opção de pagamento à vista, e peça desconto, caso o valor se encaixe na conta do seu capital de giro. 

Em relação aos clientes, incentive pagamentos à vista, pois quanto antes você receber o dinheiro, mais fôlego você dará ao seu capital de giro. Mais à frente, vamos te mostrar que, com o PicPay Empresas, você pode receber o valor das vendas em 24 horas.

Além do mais, tome cuidado com a inadimplência dos clientes. Busque maneiras de se resguardar nas negociações e evite ao máximo vender “fiado”. Dica: o PicPay Empresas pode te ajudar com isso. 

Também é importante que você faça um bom gerenciamento de vendas. Quer saber como? Aprenda a fazer a melhor gestão de vendas para a sua empresa!

Faça um empréstimo empresarial

Por fim, em caso de urgência, você pode recorrer ao empréstimo para empresas. Entretanto, para evitar um endividamento do seu negócio, avalie alternativas e só tome recursos emprestados se você tiver condições de pagar. 

Procure as melhores condições de empréstimo para capital de giro e se esforce para normalizar a situação no mínimo de tempo possível. 

Para saber como calcular o valor do empréstimo para capital de giro, basta fazer o cálculo do capital de giro e adicionar as taxas e os juros às contas a pagar. 

Na prática: no momento de fazer a conta e subtrair as despesas, acrescente os custos que você terá com o empréstimo (valor da parcela que você terá que pagar mais os juros).

Lembre-se de que o empréstimo pode auxiliar o seu negócio no curto prazo, mas você precisa se atentar também para as contas no longo prazo para evitar que se transformem em mais dívidas no futuro.

Como melhorar o capital de giro com o PicPay Empresas

Anteriormente nós já falamos sobre a necessidade de controlar as receitas que você têm a receber com vendas, não é mesmo? Ainda abordamos sobre a importância de você receber o quanto antes pelas suas vendas.

Com o PicPay Empresas, você pode isso e muito mais! Você ainda não conhece a plataforma para receber pagamentos do PicPay? A gente te apresenta e te mostra como ela pode melhorar o capital de giro do seu negócio.

Pelo PicPay Empresas, você pode fazer vendas pelo cartão de crédito sem maquininha, e ainda receber pagamentos com QR Code. Outras vantagens são:

  • Taxa zero durante os 30 primeiros dias para novos usuários;
  • Monitoramento de todas as transações pelo app ou pelo site, com o Painel do Lojista;
  • Acesso a mais de 30 milhões de usuários ativos do PicPay;
  • Cadastro simplificado e ativação rápida.

Cabe lembrar que basta ter um CNPJ para poder utilizar o PicPay Empresas. Ou seja, vale para microempreendedores individuais, micro, pequenas, médias e grandes empresas.

Além do monitoramento das transações em tempo real, com todos os registros, outra funcionalidade que pode contribuir para o capital de giro do seu negócio é a possibilidade de escolher o prazo para recebimento de pagamentos.

A taxa, única cobrada pelo PicPay Empresas, varia de acordo com o tempo exigido por você:

1 dia – 3,99%;
15 dias – 3,36%;
30 dias – 2,69%;
45 dias – 2,31%;
60 dias – 1,93%;
80 dias – 1,42%.

Conheça as vantagens do PicPay Empresas





Na página do PicPay Empresas, você pode fazer simulações das taxas praticadas por meio de uma calculadora interativa, para saber quais são as melhores condições para você.

Neste texto te ensinamos como calcular capital de giro e como fazer a melhor gestão desse recurso. Quer saber mais sobre como cuidar da sua empresa? Leia os conteúdos sobre gestão empresarial na editoria Meu Negócio.

Esse conteúdo foi útil? Deixe aqui sua avaliação

Média da classificação 2.2 / 5. Número de votos: 6

Compartilhe este Post:

Conteúdos relacionados