Conta digital para menores de 18 anos: Um guia para criar uma conta facilmente

Veja tudo o que você precisa saber para abrir uma conta para um menor de 18 anos

26 de fevereiro de 2024

Ensinar crianças ou adolescentes a ter mais responsabilidade financeira não é fácil para os tutores. Uma dúvida comum é sobre os benefícios de abrir uma conta para menor. 

Eles precisam de independência para sentir o peso das suas decisões financeiras, mas também precisam de um espaço com segurança para ele poder errar sem grandes prejuízos financeiros. 

Ao abrir uma conta para um menor de 18 anos, o responsável cria o ambiente perfeito para iniciar a criança e adolescente no universo das instituições financeiras, pagamentos e investimentos sem perder o controle dos gastos.

Neste guia, vamos explorar o universo das contas digitais para menores, e explicar tudo o que os responsáveis precisam saber para começar a vida financeira dos seus filhos ou afilhados.

Acompanhe com a gente e descubra como tornar a educação financeira infantil ainda mais eficiente e prática com uma conta kids.

O que é uma conta digital para menores?

Uma conta kids ou conta infantil é uma conta conjunta para pais ou responsáveis criarem uma conta digital para um menor de idade. 

A conta digital permite que os pais possam acompanhar os gastos financeiros da criança e adolescente através do aplicativo financeiro. 

Como a conta conjunta está vinculada com a dos responsáveis, qualquer problema como perda ou furto do cartão, pode ser facilmente resolvido. 

A conta para crianças e adolescentes varia de acordo com cada instituição, mas no PicPay é possível abrir uma conta conjunta a partir de 12 anos de idade. 

Por determinação do Banco Central, essa conta digital é normalmente aberta e gerenciada pelos pais ou tutor legal, que atua como custodiante da conta até que a criança atinja a maioridade.

Se o adolescente tiver entre 12 a 15 anos, o PicPay irá pedir o número e e-mail da pessoa responsável

Além disso, os pais ou responsáveis também precisarão realizar uma validação de identidade. Agora, se o adolescente tiver entre 16 a 17 anos, pode ser necessário enviar fotos do RG. 

Por que abrir uma conta digital para um menor de 18 anos?

Abrir uma conta para um menor é uma excelente maneira de introduzir conceitos de responsabilidade financeira e independência desde cedo. 

Ao terem suas próprias contas, os jovens aprendem a gerenciar dinheiro, compreendendo o valor de cada centavo e como seus hábitos de consumo podem afetar seu saldo bancário.

Uma conta conjunta oferece um ambiente seguro e protegido para as crianças economizarem dinheiro. Isso pode ser especialmente útil para ensinar sobre metas de poupança de longo prazo e ensinar o conceito de juros compostos. 

Além disso, abrir uma conta para um menor de idade pode ajudar na construção de um histórico financeiro, o que será benéfico quando ele for mais velho e precisar de um bom crédito. 

Início da educação financeira Infantil

Ao gerenciar sua própria conta, as crianças e adolescentes podem aprender sobre a importância da economia, compreender o valor do dinheiro e desenvolver habilidades para melhor gerir o seu orçamento mensal. 

Leia mais: Educação financeira para os seus filhos

Além disso, ter uma conta em uma instituição financeira ensina às crianças sobre o que é responsabilidade financeira

Mesmo quando a criança ou adolescente tomar decisões impulsivas com o seu dinheiro, esse será um momento chave para o seu aprendizado. Os erros permitem que a criança possa aprender e tomar no futuro, tomar melhores decisões.

Com exercícios lúdicos e explicações simples de entender, a criança consegue aprender mais sobre finanças pessoais sem precisar de uma planilha com todas as informações de uma vez. 

Incentivar a criação de um cofrinho, por exemplo, já é uma ótima ação para a criança começar entender o conceito de economia, seja em um cofrinho físico ou digital.

Cartão para menores de 18 anos

Ao abrir uma conta conjunta para um menor de idade, ele também tem o direito de usar um cartão digital ou físico na maioria das instituições. 

O cartão é outra ferramenta de ensino para a criança aprender sobre formas responsáveis de controlar seus gastos mensais enquanto ainda são menores.

O cartão para menores de 18 anos funciona quase da mesma maneira que um cartão de débito regular, permitindo que os jovens façam compras em lojas físicas e online, bem como saques em caixas eletrônicos.

Com o uso do cartão kids, a criança e adolescente irá começar a entender no dia-a-dia, o conceito de orçamento do mês e controle de gastos. 

Ele irá acompanhar suas despesas, entender como as transações funcionam e ver em primeira mão como o dinheiro “desaparece” quando é gasto.

Essa novidade pode se tornar uma lição valiosa para a criança começar a criar uma organização financeira para poder alcançar seus objetivos.

A educação financeira é uma habilidade vital que todos devem aprender, e nunca é cedo demais para começar. 

Introduzir conceitos de finanças pessoais para crianças pode prepará-las para um futuro financeiro saudável e evitar problemas comuns como dívidas excessivas e falta de uma economia.

Pix para menores

Embora os menores de idade não possam criar suas próprias chaves Pix devido a restrições legais, eles ainda podem aproveitar os benefícios do Pix por meio de uma conta conjunta com seus pais ou tutores legais. 

Isso significa que eles podem receber e fazer pagamentos Pix no seu cotidiano e começar a experienciar a praticidade desse método de pagamento inovador.

A capacidade de usar o Pix pode ser uma excelente ferramenta educacional para os jovens.

 Eles podem aprender sobre transferências instantâneas de dinheiro, entender como funcionam os QR Codes e experimentar a conveniência dos pagamentos digitais

Além disso, o uso do Pix pode ensinar aos jovens sobre a importância da segurança digital, já que devem sempre garantir que estão enviando dinheiro para o destinatário correto.


Pai mostrando ao filho como guardar dinheiro em uma conta para menor de 18 anos usando um porquinho.

Como funciona uma conta digital para menores?

Para abrir uma conta para um menor de 18 anos, é necessário fornecer identificação tanto do responsável quanto da criança ou adolescente para a criação da conta digital.

Para comprovar todos os dados serão pedidas informações como comprovante de endereço e renda. Depois que a conta estiver aberta, o responsável terá acesso a ferramentas bancárias online que permitem monitorar a conta e definir limites de gastos.

No PicPay, depois que o aplicativo for baixado é só informar os dados da pessoa responsável:

  • CPF;
  • Nome completo;
  • Data de nascimento.

Porém, se a criança/adolescente tem entre 12 e 15 anos, provavelmente será pedido número e e-mail da pessoa responsável. Além disso, o pai ou a mãe também precisarão realizar uma validação de identidade. 

Agora, nos casos de adolescentes entre 16 e 17 anos, após essa etapa realizada, pode ser necessário enviar fotos do RG. 

Qual a idade certa para iniciar as lições de educação financeira?

A introdução da educação financeira na vida de uma criança é uma tarefa complexa para os pais ou responsáveis. 

A criança está passando por diversas transformações e entender o melhor momento para falar sobre finanças deve ser estudado e analisado. 

Porém, para simplificar a vida de todos os pais, o estudioso e escritor Gustavo Cerbasi desenvolveu uma tabela em seu livro “Dinheiro Os Segredos de Quem Tem” (2011) que explica melhor como conversar com crianças e adolescentes em cada momento do seu desenvolvimento. Veja abaixo:

Tabela 1: Função dos pais enquanto educadores financeiros do filho, conforme a faixa etária.

Idade da criançaPrincipais características comportamentaisPapel dos pais quanto à educação financeira  
0 a 2 anosOs desejos não estão associados ao dinheiro, mas o interesse pelas atitudes dos pais é intenso e crescente.Dar o exemplo através de suas atitudes, principalmente seguindo com disciplina rotinas do lar, que serão certamente copiadas pelos filhos e os tornarão mais disciplinados.  
3 a 4 anosA realização de desejos é associada ao ato de comprar, que depende essencialmente da vontade e do dinheiro dos pais.Evitar banalizar o consumo e estabelecer regras para o uso do dinheiro, como limites orçamentários e datas para celebrações e presentes.  
5 a 6 anosPercepção de que é possível interagir com estranhos sem a intervenção de adultos.Cultivar a independência, permitir aos filhos que interajam com vendedores e manipulem dinheiro em compras pequenas.  
7 a 10 anosPercepção dos papéis sociais e quantificação de valores, com aprendizado da matemática.Conversar sobre dinheiro, trabalho, sustento da família, objetivo dos estudos e escolha de profissões.  
11 a 14 anosPercepção das responsabilidades e primeiros conflitos típicos da adolescência.Cultivar a autonomia, com a prática da mesada ou da oferta de recursos de uso livre pelos filhos. Incluir os filhos nas tarefas de organização financeira familiar.  
Acima de 15 anosNecessidade de assumir papéis típicos dos adultos.Conversar sobre temas relacionados à administração pessoal, uso de bancos, incentivos maiores à formação de poupança e desejos versus investimentos necessários.
Fonte: Cerbasi (2011).
Pais ensinando o filho a cuidar da sua conta para menor de 18 anos

Educação financeira infantil: 7 dicas de como educar seu filho

Com todas as informações sobre os benefícios e vantagens de uma conta para um menor de 18 anos, chegou o momento de aplicar todo o ensinamento.

Encontrar maneiras de ensinar a criança ou adolescentes sobre responsabilidade financeira não é fácil. É preciso paciência e formas de facilitar o entendimento do o que é planejar as suas contas e dinheiro recebido.

Entretanto, com algumas dicas, o processo de aprendizagem se torna mais fácil e divertido para a criança ou adolescente.

1. Mesada é um bom começo

Iniciar a educação financeira para uma criança ou adolescente pode começar com algo tão simples quanto uma mesada. 

A mesada é uma ferramenta eficaz para ensinar sobre o valor do dinheiro e a importância do orçamento e gastos responsáveis.

Ao definir um valor fixo semanal ou mensal para a mesada, a criança ou adolescente ganha a oportunidade de gerenciar seu próprio dinheiro e entender como organizar gastos até o próximo recebimento.

Com a conta digital criada, a criança ou adolescente podem receber as suas meadas dentro do aplicativo financeiro

Nesse momento a criança e adolescente começam a desenvolver maior compreensão de quanto dinheiro eles têm disponível e como ele deve ser alocado para atender às suas necessidades e desejos.

Encoraje o menor a guardar uma parte da mesada para objetivos de longo prazo, como comprar um brinquedo caro, fazer uma viagem, ou economizar para o futuro. 

Isso pode ajudá-los a entender o conceito de adiar a gratificação e a importância de poupar para o futuro.

2. Ensinar a criança e adolescente a economizar

A economia é uma habilidade financeira crucial que pode beneficiar o jovem ao longo de toda a vida. 

Ao ensinar sobre como economizar desde cedo, o responsável está ajudando a criar um hábito que pode levar à segurança financeira da criança de adolescente e suas famílias futuras.

Comece incentivando o menor a economizar uma parte da mesada ou de qualquer dinheiro que receba, seja de presentes de aniversário, tarefas domésticas extras ou trabalhos ocasionais. 

Isso pode ser tão simples quanto guardar moedas em um cofrinho ou depositar depositar na sua conta digital.

Outro conceito importante para ensinar é o fundo de emergência, assim o jovem irá se acostumar a manter sempre uma reserva.

Explique que imprevistos acontecem e é sempre bom ter uma reserva financeira para esses momentos.

Isso pode ajudar a criança ou adolescente a entender que economizar também é uma forma de se proteger contra adversidades financeiras inesperadas.

Em resumo, ensinar crianças e adolescentes a economizar é uma lição valiosa, que irá definir um futuro financeiro estável ou instável. 

Com paciência e orientação, é possível ajudar a desenvolver hábitos de economia sólidos que moldaram o financeiro desse jovem.

3. Monitorar os gastos do cartão

Se a criança ou adolescente tiver um cartão de débito ou crédito, é essencial monitorar regularmente os gastos. 

Isso não só garante que eles estejam usando o dinheiro de forma responsável, mas também proporciona uma oportunidade valiosa para ensinar lições importantes sobre gestão financeira.

Acompanhar os gastos do cartão permite ao responsável entender mais como a criança ou adolescente está gastando no dia-a-dia. Isso pode abrir a porta para discussões sobre escolhas de gastos, priorização e orçamento. 

Por exemplo, se toda a mesada da criança ou adolescente foi gasta com jogos online, isso pode ser uma oportunidade para conversar sobre equilíbrio e moderação nos gastos com diversão e lazer.

Por fim, vale usar essa oportunidade para ensinar o jovem a acompanhar seus próprios gastos e entender quais são as suas despesas mensais. 

A criança ou adolescente ainda não desenvolveu o costume de verificar regularmente os extratos ou saldo da conta no dia-a-dia.

Monitorar os gastos do cartão é mais do que apenas manter um olho no dinheiro desse jovem – é uma forma de orientar e prepará-los para um futuro financeiro bem-sucedido.

4. Dê autonomia sobre a conta digital e gastos da criança ou adolescente

Nesse momento o jovem irá sentir a liberdade de gastar com o que ele deseja pela primeira vez. 

Isso pode acabar com alguns problemas de gastos indevidos, mas ele precisa ter a liberdade de tomar suas próprias decisões financeiras, ainda que sempre sob a supervisão e orientação do responsável.

Esse aumento de liberdade irá auxiliar a criança a desenvolver maior responsabilidade e maturidade que muitas vezes acaba sendo atrasado por os pais tentarem controlar muito as despesas dos filhos. 

Dessa forma, eles podem aprender a pesar as opções, considerar as consequências de suas escolhas e entender a importância de planejar seus gastos.

Embora seja importante supervisionar as decisões financeiras da criança ou adolescente, também é essencial dar a eles espaço para cometer erros e aproveitar do seu dinheiro. 

Afinal, às vezes, as lições mais duradouras vêm de erros. Se o menor gastar toda a mesada imediatamente e depois se arrepende, ele irá aprender da pior forma sobre o valor do dinheiro e da importância de escolher os seus gastos.

5. Ensine a diferença entre querer e precisar

Um dos aspectos mais desafiadores da educação financeira é ensinar as crianças e adolescentes a diferenciar entre desejos e necessidades. 

O menor precisa de ajuda para entender que as necessidades são coisas que devemos ter para viver, como comida, casa, roupas e lazer. Enquanto os desejos são coisas que gostaríamos de ter, mas não são essenciais.

Nem tudo que ele quer é algo que realmente precisa. Uma maneira eficaz de fazer isso é envolver criança ou adolescente no processo de orçamento familiar, mostrando como as decisões de gastos são feitas com base em necessidades antes de desejos. 

Isso pode ajudar a criança e adolescente a compreender o valor do dinheiro e a importância de tomar decisões financeiras sábias.

6. Mostre opções de educação financeira

Existem inúmeros recursos disponíveis para ajudar as crianças a aprender sobre finanças pessoais. 

Procure livros, jogos, aplicativos educacionais ou vídeos no YouTube que tragam conteúdo adequado à idade das crianças ou dos adolescentes, que possam tornar o aprendizado financeiro divertido e interessante.

Por exemplo, alguns jogos de tabuleiro podem ensinar conceitos como economia, investimento e planejamento financeiro como banco imobiliário ou monopoly. 

Além disso, existem muitos aplicativos e sites interativos que oferecem lições de finanças pessoais de uma maneira que as crianças podem facilmente entender e apreciar.

7. Invista no futuro da criança

Considerar o futuro financeiro do jovem desde cedo é uma parte importante da educação financeira. Vale considerar uma previdência privada no nome da criança para garantir um dinheiro no futuro.

Uma previdência pode ajudar a construir uma base financeira sólida, além de ensinar sobre o poder dos juros compostos e a importância de economizar para o futuro da criança e adolescente.

Conheça a conta digital PicPay

A conta digital PicPay oferece diversas vantagens tanto para adultos quanto para menores de idade. Com um aplicativo fácil de navegar, o acompanhamento de gastos fica na mão dos responsáveis e da criança 100% do tempo.

Com a conta conjunta PicPay, os responsáveis do menor de idade podem gerenciar os gastos juntos da criança e adolescente, permitindo que eles aprendam na prática sobre responsabilidade financeira. 

Além disso, a conta PicPay oferece cashback em vários estabelecimentos, apps e jogos como Nintendo, Netflix, Level Up, Airbnb, Xbox Pass e muito mais. Dessa forma a criança e adolescente conseguem economizar enquanto gastam.

O jovem consegue fazer recarga do cartão de transporte, comprar o tênis do momento, assinar os melhores streamings e ainda comprar créditos de jogos, tudo pelo celular.

E tem mais! No PicPay, é possível realizar pagamentos, transferências e começar a guardar as economias nos cofrinhos do app de maneira simples e rápida.

Então, não perca tempo! Comece hoje mesmo com os primeiros passos para uma melhor educação financeira com a ajuda da conta digital PicPay. 

Agora que você já sabe tudo sobre o tema, aproveite para conferir outros conteúdos sobre todos os benefícios da conta digital PicPay.

Esse conteúdo foi útil? Deixe aqui sua avaliação

Média da classificação 2.3 / 5. Número de votos: 6

Compartilhe este Post:

Conteúdos relacionados