PicPay revela tendências financeiras para crianças e jovens

Segundo pesquisa, seis em cada dez pais usam meios digitais para dar mesada aos filhos; 47% via Pix e 11% optam pelo cartão

Publicado em 29 de maio

A era digital está revolucionando a forma como os pais ensinam finanças pessoais aos seus filhos. Uma pesquisa realizada pelo PicPay, revelou que 60% dos pais utilizam meios digitais para dar mesada aos filhos, destacando uma mudança significativa na forma como o dinheiro é gerido e percebido pelas novas gerações.

Leia mais: PicPay lança conta para menores e hub para família

“Mãe, Me Faz um Pix”

A frase que antes era “Mãe, me dá um dinheiro” está se transformando em “Mãe, me faz um Pix”. 

O estudo aponta que 47% dos pais preferem usar transferências, como o Pix, para dar mesada, enquanto 11% optam pelo cartão. Apesar da tendência digital, 41% ainda utilizam cédulas de papel, refletindo uma transição gradual e mista entre o físico e o digital.

Essa mudança é impulsionada, em parte, pelo fato de que lidar com dinheiro, cartões e aplicativos de banco tornou-se uma realidade para muitas crianças e adolescentes: quase metade delas (44%) já tem sua própria conta para receber e fazer transações financeiras.

Pedro Romero, diretor de serviços financeiros para pessoa física do PicPay, ressalta que, embora a moeda física tenha um papel lúdico e seja parte da infância, a mesada em conta ou cartão ajuda as crianças a entenderem e se familiarizarem com a dinâmica do dia a dia. 

Segundo o executivo, o cofrinho físico ainda é um símbolo importante para os mais novos, mas, a partir do momento em que começam a entender como o dinheiro funciona, é possível introduzir um cartão ou uma conta bancária junto com a mesada.

“As crianças aprendem rápido e adoram imitar os pais. Muitas já querem encostar o cartão ou até mesmo o celular na maquininha e apertar o botão para sentir que podem fazer pagamentos. Elas quase não veem os pais usando dinheiro físico nas compras do dia a dia, então ensinar com os meios digitais é um processo natural.”

Pedro Romero, diretor de serviços financeiros para pessoa física do PicPay

A mesada geralmente começa a ser dada entre os 7 e 12 anos, com 39% das crianças iniciando nessa faixa etária. Antes disso, 37% ganham seu primeiro cofrinho antes dos 3 anos, com a maioria tendo um até os 7 anos. 

O interesse por contas bancárias cresce na adolescência, com 53% dos adolescentes abrindo sua primeira conta após os 13 anos.

Embora a preferência por meios digitais esteja em ascensão, o dinheiro em papel ainda faz parte do dia a dia de muitos lares: 48% dos pais/mães ainda dão dinheiro em papel, e 42% dos filhos ainda têm um cofrinho físico.

O levantamento revela que a educação financeira desde cedo é crucial para ajudar os jovens a fazerem escolhas responsáveis e a gerenciarem seu próprio dinheiro. 

“Ao educar financeiramente as crianças, os pais têm a oportunidade de guiá-las para um futuro de boas decisões financeiras, ajudando-as a estabelecer compromissos desde cedo e a entender a responsabilidade que vem com o gerenciamento do próprio dinheiro.”

Pedro Romero, diretor de serviços financeiros para pessoa física do PicPay

Leia mais: Educação financeira para crianças: guia com dicas essenciais

Com abrangência nacional, a pesquisa utilizou métodos quantitativos por meio de um questionário realizado entre os dias 18 de março e 3 de abril de 2024, contando com uma base de 1,5 mil entrevistados, pais e mães de filhos menores de idade — 88% entre 25 e 54 anos, todos clientes PicPay. A margem de erro é de 3% e o grau de confiança é de 95%.

Se você gostou desse conteúdo, aproveite para ver outros artigos em nossa editoria com as principais novidades do PicPay.

Esse conteúdo foi útil? Deixe aqui sua avaliação

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Compartilhe este Post:

Conteúdos relacionados