Blog do PicPay: conteúdos sobre pagamentos, app e muito mais

Qual o lucro do PicPay? Por dentro dos nossos números

Confira o balanço do terceiro trimestre de 2021 e entenda qual o lucro do PicPay, além de conhecer os principais números da empresa

15 de dezembro de 2021 Atualizado em 25 de março de 2022

Você já se perguntou qual o lucro do PicPay? Muitas pessoas podem ter essa mesma dúvida, o que é muito natural. O PicPay valoriza a transparência e, por isso, tem divulgado seu balanço trimestralmente.

Neste conteúdo, vamos explicar melhor os principais números do PicPay no terceiro trimestre de 2021 e, inclusive, responder qual o lucro do PicPay.

Se quiser conferir os resultados mais recentes do PicPay, veja os números do quarto trimestre e do ano inteiro de 2021.

Quer entender mais sobre a empresa? Continue a leitura.

O terceiro trimestre de 2021 mostrou, mais uma vez, resultados sólidos do PicPay. Apenas seis meses depois de ultrapassar 50 milhões de usuários, o PicPay chegou à marca de 60 milhões de clientes cadastrados no aplicativo.

Essa conquista representa um aumento de 54,6% no número de usuários só neste ano. Em relação ao mesmo período do ano passado, o avanço foi de 80,2%.

Por que o número de usuários é tão importante? Ele representa o alcance dos produtos e serviços do PicPay, e reflete o impacto que o app tem no dia a dia das pessoas.

Hoje, o PicPay é o maior aplicativo de pagamentos de todo o País, e nosso objetivo é chegar ao celular de todos os brasileiros. Para isso, buscamos investir em produtos e serviços inovadores, que facilitem o cotidiano.

Então é por isso que, ainda mais importante do que a quantidade de usuários, é o número de usuários ativos. 

São considerados usuários ativos todos aqueles que usaram ao menos um recurso do aplicativo ou têm saldo em conta no PicPay nos últimos três meses. Essa é uma forma de entender quantas pessoas estão usando o app com mais frequência.

Esses resultados são fundamentais para observar com atenção porque, vale lembrar, o PicPay não é um banco digital, em que o principal indicador é o número de clientes que fazem transações. 

Leia mais: PicPay conquista 60 milhões de usuários no aplicativo

Na verdade, o PicPay tem diversas atuações: serviços financeiros, marketplace e usabilidade de rede social, com as mensagens diretas. O que importa, nesse sentido, é o número de usuários que fazem uso do nosso ecossistema — em outras palavras, o número de usuários ativos.

No terceiro trimestre de 2021, o número de usuários ativos do PicPay avançou no mesmo ritmo que os usuários cadastrados. Foram 27,9 milhões de clientes ativos, um crescimento de 56,7% na comparação anual.

Já os usuários que fizeram ao menos uma transação no terceiro trimestre (chamados de usuários transacionais) foram 17,9 milhões, 67% a mais na comparação anual.

Os dados do balanço demonstram o avanço também no engajamento dos clientes no aplicativo. O gasto médio por usuário no terceiro trimestre cresceu 80% na comparação anual, para R$ 1,1 mil. 

Já o Volume Total de Pagamentos (TPV) feito pelo PicPay no período avançou 77% na comparação anual, para 26,6 bilhões. O TPV é o valor transacionado através dos meios de pagamento de uma empresa em um determinado período. Essa é uma métrica muito usada em empresas de tecnologia financeira.

Além disso, caso o TPV de setembro de 2021 do PicPay seja replicado por 12 meses (o chamado TPV run rate), chegará a R$ 114 bilhões.

O balanço também indica que 17,6 milhões de usuários têm saldo em conta, ou seja, depositados na carteira digital. É uma alta de 208,8% em relação ao ano anterior. São R$ 4,8 bilhões depositados no PicPay.

Os números atualizados mostram que o PicPay já ultrapassou R$ 5 bilhões de saldo em carteira, de mais de 18 milhões de usuários. 

Além disso, no terceiro trimestre de 2021 o PicPay anunciou a aquisição do Guiabolso, fintech precursora do open banking no Brasil. 

Essa novidade tem o objetivo de posicionar o PicPay como protagonista do open banking, além de acelerar a operação de marketplace financeiro, que já conta com cartão, crédito pessoal e empréstimo entre pessoas.

Com a aquisição, anunciada em julho de 2021, o PicPay passa a absorver totalmente a operação do Guiabolso, que tem 6 milhões de usuários e R$ 1 bilhão em crédito concedido por meio de parceiros na plataforma. 

O Guiabolso também está alinhado ao propósito de democratização do crédito do PicPay, uma marca importante da atuação da companhia que, assim como o Guiabolso, também foi fundada em 2012. 

Mas, afinal, qual o lucro do PicPay?

Os números que vimos acima são fundamentais para a estratégia do PicPay. Mas, na hora de olhar os resultados de uma empresa, uma coisa sempre chama a atenção: o tamanho do lucro ou prejuízo que ela registrou.

Antes de respondermos a dúvida sobre o lucro do PicPay, existe um conceito importante para ser levado em conta: são as empresas de alto crescimento.

Você já ouviu falar nelas? Empresas de alto crescimento ou de crescimento exponencial, também chamadas de scale up, são companhias que priorizam investir de forma expressiva na expansão de seus produtos, serviços ou até base de usuários. 

E essa estratégia agressiva de crescimento, no curto prazo, pode significar que a empresa não tenha lucro.

Na definição da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), uma empresa de alto crescimento é definida por um crescimento da receita de pelo menos 20%. Nos últimos dois anos, o PicPay teve um crescimento médio ponderado de mais de 300% em suas receitas.

Isso é bastante comum entre empresas de tecnologia. E esse é o caso do PicPay, uma empresa de alto crescimento, que tem como prioridade fazer investimentos para melhorar as soluções que oferece aos seus usuários e também para que seus produtos e serviços sejam conhecidos por mais pessoas.

Então, qual o lucro do PicPay? Hoje, a companhia tem prejuízo, mas é fundamental entender que essa é uma escolha prevista pelo plano de negócios. 

Como assim? Explicando de forma mais detalhada, o PicPay está pronto para dar lucro, já opera com margens positivas, mas o ritmo acelerado da nossa estratégia de crescimento exige investir bastante no curto prazo.

O prejuízo nessa fase, portanto, é esperado e está dentro do planejado. O modelo de negócio do PicPay é sustentável e tem margem operacional saudável. Ou seja, caso a companhia optasse por parar de investir, ela poderia entregar um resultado positivo, mas essa não é a estratégia prevista para o crescimento da empresa.

Em 2020, por exemplo, o app quase triplicou o número de usuários cadastrados. Então, como uma empresa com essa visão, o PicPay decidiu manter os investimentos com foco em crescimento e também em continuar melhorando a experiência dos nossos clientes

Outro fator importante para entender nesse contexto é que o PicPay nasceu em 2012 como uma carteira digital, mas hoje vai muito além disso. A empresa se consolidou como o maior aplicativo de pagamentos do País e atua em cinco frentes de negócio. São elas:

  • Carteira digital;
  • Marketplace financeiro;
  • PicPay Store (loja do app);
  • Serviços Financeiros para o público PJ;
  • Social, que engloba as interações entre usuários por meio do feed e chat;

Em breve, o PicPay também terá a frente de Advertising.

Agora que você já entendeu o conceito de empresa de alto crescimento e sabe quais são as prioridades da companhia, saiba que o PicPay registrou prejuízo líquido de R$ 517,1 milhões no terceiro trimestre de 2021, um avanço de 123,4% na comparação anual. Mas a receita líquida da empresa cresceu mais: chegou a R$ R$ 317,2 milhões, um salto de 201,2%.

Como o PicPay sobrevive sem dar lucro?

É natural que algumas pessoas possam se perguntar se o PicPay vai falir ou como ele sobrevive dando prejuízo. Se você tem essa dúvida, saiba que a resposta é: o PicPay está comprometido a executar sua estratégia de crescimento com um grande foco na sua eficiência.

Com isso, as receitas têm crescido a um ritmo muito rápido e maior do que custos e despesas. Com essa consistência, o PicPay espera começar a dar lucro nos próximos anos.

Ou seja, a estratégia de investimentos agressivos traz prejuízos no curto prazo, mas é fundamental para colocar a empresa no patamar que ela busca e que trará resultados no futuro.

Portanto, o PicPay não vai falir. Pelo contrário, a empresa tem mostrado resultados sólidos a cada trimestre, que indicam um modelo de negócio sustentável e diversificado.

Como o PicPay lucra?

Mas, afinal, como o PicPay ganha dinheiro? Como vimos, o PicPay é conhecido por ser uma carteira digital, mas hoje é muito mais do que isso. Com o crescimento acelerado das demais frentes de negócio, a diversificação do PicPay aumentou.

O PicPay tem um portfólio diversificado de produtos e serviços. Por isso, a empresa recebe remuneração por meio de uma variedade de taxas e comissões, e é assim que o PicPay rentabiliza o negócio. 

Isso varia de acordo com cada frente de negócio. A carteira digital é remunerada por meio de take rates, ou seja, taxas de conveniência, taxas de parcelamento e outras comissões.

Já o marketplace financeiro e a PicPay Store recebem comissões pagas de parceiros que nos remuneram pela capacidade da empresa de gerar incremento nas vendas.

Além disso, o PicPay espera monetizar a frente de negócio de Advertising por meio de taxas de impressão (pagas por clique) e taxas de conversão (pagas na compra do produto ou serviço aplicável) pagas pelos anunciantes. 

Em relação aos números do terceiro trimestre, as receitas das novas unidades de negócio, fora a carteira digital, já representam 19,2% do total no terceiro trimestre de 2021. 

Um dos destaques é o PicPay Card, que ultrapassou a marca de 10 milhões de cartões emitidos, atingindo um TPV (o mesmo que explicamos lá em cima) de mais de R$ 2,3 bilhões.

A chave para a diversificação do negócio é o cross selling de produtos. Mas o que é isso? O cross selling, que pode ser traduzido como vendas cruzadas, consiste em oferecer ao cliente produtos complementares, além do que ele já adquiriu.

Na prática, como o PicPay tem cinco frentes de negócio, o cliente pode complementar sua experiência no app com produtos diferentes. Por exemplo: se quiser comprar uma televisão na PicPay Store (loja do aplicativo), o usuário elegível pode solicitar um crédito pessoal pelo nosso marketplace financeiro.

Assim, a experiência do usuário fica mais completa, à medida que ele pode resolver vários problemas em um só lugar. Isso facilita o dia a dia e também abre novas oportunidades.

No PicPay, o cross selling tem se expandido rapidamente. Tanto o usuário pessoa física quanto o pessoa jurídica tem adotado e demandado mais produtos durante seu ciclo de vida no nosso ecossistema.

Além de reter e engajar os clientes, esses produtos — principalmente o cartão de crédito e débito, crédito pessoal e e-commerce — se monetizam rápido e apresentam take-rates (taxas) mais saudáveis.

Balanço do PicPay: principais números 

E aí, ficou mais claro? Os balanços trimestrais de uma empresa sempre reúnem muita informação, mas não se preocupe. Fizemos uma lista dos principais destaques dos resultados do terceiro trimestre de 2021 abaixo: 

  • O PicPay chegou a 60 milhões de usuários cadastrados, um avanço de 54,6% no ano e de 80,2% em relação ao mesmo período de 2020.
  • Os usuários ativos avançaram 56,7% no terceiro trimestre, na comparação anual, para 27,9 milhões.
  • Os usuários que fizeram ao menos uma transação no período são 17,9 milhões, 67% a mais na base anual.
  • O gasto médio por usuário no terceiro trimestre cresceu 80% na comparação anual, para R$ 1,1 mil.
  • O Volume Total de Pagamentos (TPV) no período subiu 77% na comparação anual, para 26,6 bilhões. Se o TPV de setembro for replicado por 12 meses (TPV run rate), chega a R$ 114 bilhões. 
  • No terceiro trimestre, foram 17,6 milhões de usuários com saldo em conta, uma alta de 208,8% em relação ao ano anterior (somando R$ 4,8 bilhões em depósitos). Em números atualizados, o PicPay já ultrapassou R$ 5 bilhões de saldo em carteira, de mais de 18 milhões de usuários. 
  • As receitas líquidas têm crescido a um ritmo muito rápido: chegaram a R$ 317,2 milhões no terceiro trimestre, uma alta de 33,1% na comparação trimestral e 201,2% na anual. É um avanço maior do que de custos e despesas e do que do prejuízo líquido.

Em síntese, o ano de 2021 tem sido de forte crescimento para o PicPay. A empresa entrou em novos mercados, lançou produtos e, o mais importante, facilitou a vida de mais pessoas. 

Se quiser conhecer os resultados do PicPay em mais detalhes, você também pode acessar o balanço completo no nosso site de Relações com Investidores (RI). E, para ficar por dentro do que acontece na empresa, confira outros conteúdos sobre o assunto na categoria de Novidades!

Esse conteúdo foi útil? Deixe aqui sua avaliação

Média da classificação 4 / 5. Número de votos: 10

Compartilhe este Post:

Conteúdos relacionados